Negócios

Homem-Aranha e os Vingadores podem se unir (para o bem da Sony e da Disney)

Após o estouro de bilheteria dos Vingadores, a Sony, dona dos direitos do aracnídeo, já aceita conversar com a concorrente

Homem-Aranha: caindo nas teias de Os Vingadores (Divulgação)

Homem-Aranha: caindo nas teias de Os Vingadores (Divulgação)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de junho de 2012 às 15h27.

São Paulo – No mundo dos negócios, nenhum superpoder é maior que o do dinheiro. Depois de afirmar que o "Homem-Aranha" tinha material de sobra para seguir em sua carreira-solo, a Sony, dona de seus direitos, já aceitar colocá-lo em um dos próximos filmes de "Os Vingadores", da rival Disney.

O motivo é óbvio: bastaram 19 dias de exibição para que "Os Vingadores" superasse 1 bilhão de dólares de bilheteria. Produzido pela Disney, o filme foi recebido como a salvação do estúdio, após o fiasco de "John Carter". A saga de um cauboi que vai parar em Marte causou 200 milhões de dólares de prejuízos e levou à demissão de Rich Ross, presidente do estúdio.

O desempenho de "Os Vingadores" já levou a Disney a anunciar uma sequência para 2014. Depois dos números, os produtores da Sony responsáveis por "Homem-Aranha" mostram-se mais simpáticos à ideia de uma pontinha no filme da concorrente.

Em entrevista ao site Crave Online, especializado em entretenimento, os produtores Avi Arad e Matthew Tolmach, que cuidam do "Homem-Aranha" pela Sony, não descartaram um encontro entre os herois da Marvel e seu aracnídeo.

“Tudo é possível”, afirmou Arad, na entrevista ao Crave Online. “Se algo assim acontecer, será ótimo para a Disney e ótimo para a Sony”, completou. Segundo o produtor, um requisito é que “a história certa” precisa aparecer.

Resta saber se este encontro não estará ameaçado pelo arqui-inimigo dos homens de negócio: a vontade de ganhar dinheiro sozinho.

Acompanhe tudo sobre:acordos-empresariaisDisneyEmpresasEmpresas americanasEmpresas japonesasEntretenimentoIndústria eletroeletrônicaServiçosSony

Mais de Negócios

Previsão é que produção de calçados esteja normalizada no RS até fim de junho

Novo CEO do iFood: o crescimento não virá de novos negócios, mas do aumento da frequência

Para além do marombeiro: rede de academias do Nordeste faz R$ 300 milhões "brigando contra o sofá"

Problemas complexos estão travando a sua empresa? Veja 5 dicas para gerenciá-los

Mais na Exame