Negócios

Refinaria Manguinhos assina acordo com a Sinopec

O objetivo do acordo é avaliar o interesse de uma eventual associação com a Refinaria de Manguinhos para o projeto de "Farm Oil"


	Refinaria Manguinhos: a Sinopec, maior companhia petrolífera da China, adquiriu em 2010 40% da Repsol do Brasil
 (Divulgação)

Refinaria Manguinhos: a Sinopec, maior companhia petrolífera da China, adquiriu em 2010 40% da Repsol do Brasil (Divulgação)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de janeiro de 2013 às 12h54.

São Paulo - A Refinaria de Petróleos de Manguinhos informou nesta sexta-feira (5) que assinou um acordo de confidencialidade com a chinesa Sinopec por meio de sua empresa no Brasil, Sinopec Petroleum do Brasil. O objetivo do acordo é avaliar o interesse de uma eventual associação com a Refinaria de Manguinhos para o projeto de "Farm Oil". O valor previsto para o investimento no projeto é de aproximadamente R$ 1,4 bilhão.

"Este projeto é a expansão do terminal de tanques de armazenagem em parte do terreno da refinaria, uma nova estação de tratamento de petróleo e a instalação de novas boias de atracação na Baia de Guanabara, ligadas ao novo parque de tancagem através de novos e maiores oleodutos", informa a companhia.

A Sinopec, maior companhia petrolífera da China, adquiriu em 2010 40% da Repsol do Brasil, por meio de um investimento de US$ 7 bilhões. "Este projeto, considerando as projeções de aumento de produção de petróleo e também o enorme crescimento da demanda por combustíveis, é de suma importância no contexto nacional para as companhias de petróleo estrangeiras, visto a sua privilegiada localização geográfica e a falta de estrutura disponível de terminais em terra", informa Manguinhos em fato relevante divulgado nesta sexta.

Acompanhe tudo sobre:Empresas chinesasEnergiaGás e combustíveisIndústria do petróleoParcerias empresariaisPetróleoRefit – Refinaria de ManguinhosSinopec

Mais de Negócios

10 franquias baratas de limpeza para empreender a partir de R$ 27 mil

A malharia gaúcha que está produzindo 1.000 cobertores por semana — todos para doar

Com novas taxas nos EUA e na mira da União Europeia, montadoras chinesas apostam no Brasil

De funcionária fabril, ela construiu um império de US$ 7,1 bilhões com telas de celular para a Apple

Mais na Exame