Queiroz Galvão vende 10% em bloco na Bacia de Santos para Statoil

A Statoil comprou a participação no bloco BM-S-8 por 379 milhões de dólares, de acordo com fato relevante

Bacia de Santos: "A Companhia está avaliando os possíveis usos dos recursos" (Agência Petrobras/Divulgação)

Bacia de Santos: "A Companhia está avaliando os possíveis usos dos recursos" (Agência Petrobras/Divulgação)

R

Reuters

Publicado em 11 de julho de 2017 às 21h16.

Última atualização em 12 de julho de 2017 às 09h55.

São Paulo - A QGEP Participações anunciou nesta terça-feira a venda de sua participação de 10 por cento no bloco BM-S-8, na Bacia de Santos, para Statoil, por 379 milhões de dólares, de acordo com fato relevante.

"A Companhia está avaliando os possíveis usos dos recursos, que poderão combinar o pagamento de um dividendo especial para acionistas com investimentos no portfólio de exploração e produção da QGEP", disse a empresa no documento.

A empresa norueguesa pagará 50 por cento do valor total, 189,5 milhões de dólares, no fechamento da transação após aprovação do negócio por reguladores, e o restante será pago em parceladas "relacionadas a eventos subsequentes, incluindo a celebração do Acordo de Individualização da Produção", segundo o comunicado.

A QGEP pagou 175 milhões de dólares pela participação em meados de 2011.

"Considerando o período de tempo em que mantivemos esse ativo e a falta de visibilidade em relação à efetiva data do primeiro óleo, concluímos que a transação é consistente tanto com nossa política de gerenciamento de", afirmou no comunicado o presidente da QGEP, Lincoln Guardado.

Outro anúncio feito pela QGEP no mesmo documento diz respeito a outro bloco na Bacia de Santos em que possui participação, o BS-4. Segundo a QGEP, a detentora do contrato de afretamento do navio-plataforma (FPSO), a empresa Atlanta Field B.V, está em fase final de negociações com a Teekay Offshore para a entrega da unidade a ser alocada no bloco.

A QGEP possui uma participação de 30 por cento no BS-4, no qual é operadora, segundo seu website.

"Acreditamos que estamos perto de concluir um acordo que será mutuamente benéfico, visando assegurar o início da produção de óleo no Campo de Atlanta no primeiro trimestre de 2018", afirmou Guardado.

Mais de Negócios

Volume de negociação com bitcoin atinge maior patamar em dois anos. Veja quem lidera

Esse carioca criou um banco no WhatsApp — que acabou de nascer, mas já movimentou R$ 13 milhões

Mercado de bubble tea dá origem a bilionários na China

Cartão de crédito consignado: o que é, como funciona e quem pode contratar

Mais na Exame