Apresentado por PAYPAL

PayPal: o esforço para combater as fraudes em pagamentos de e‐commerce

Empresa líder mundial de pagamentos eletrônicos tem estratégias que protegem tanto quem compra quanto quem vende
 (PayPal/Divulgação)
(PayPal/Divulgação)
e
exame.solutions

Publicado em 03/06/2022 às 09:00.

Última atualização em 03/06/2022 às 09:06.

De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), em 2010 existiam no Brasil 18 mil lojas online. A sétima edição da pesquisa “Perfil do E‐commerce Brasileiro”, realizada pela plataforma de dados BigDataCorp em parceria com o PayPal, divulgada em setembro, apontou que hoje são quase 1,6 milhão de lojas online no país.

De 2020 para cá houve um crescimento de 22% – induzido pela chegada de pequenos e médios empreendedores, que viram no comércio eletrônico uma alternativa para sobreviver à pandemia. As vendas online devem superar os R$ 110 bilhões verificados pelo relatório Webshoppers da Ebit/Nielsen no ano passado, sobretudo graças ao impulso deste período de Black Friday e Natal.

Em épocas de comércio aquecido como esta, se faz necessário tomar mais cuidado com as fraudes nos pagamentos eletrônicos – estima‐se que elas causem prejuízos superiores a US$ 4 trilhões à economia mundial a cada ano.

É por isso que o PayPal, maior plataforma de pagamentos eletrônicos do mundo e com 6 milhões de clientes no Brasil, mantém protocolos e investe constantemente em tecnologias de proteção antifraude.

A pesquisa online Ipsos MORI PayPal Insights 2018 em 31 países apontou que 50% dos entrevistados consideraram o PayPal como o método de pagamento internacional mais confiável.

 

Arsenal antifraude: PayPal usatecnologias como machine learning para proteger quem compra e também quem vende (PayPal/Divulgação)

Proteção ao comprador e ao vendedor

Ao permitir o pagamento em 100 moedas diferentes e aceitar diversas formas de pagamento, o PayPal prioriza ações para prevenir fraudes, com um duplo objetivo: proteger quem compra e também quem vende por meio da tecnologia do machine learning (ou “aprendizado da máquina”, numa tradução livre).

O machine learning é uma vertente da inteligência artificial que permite a determinado equipamento ou tecnologia analisar dados e tomar decisões automatizadas com base em um raciocínio que lembra o pensamento humano.

Isso se dá graças ao intenso cruzamento de dados, que gera padrões a ser identificados pela máquina que, por sua vez, é capaz de realizar tarefas específicas, mesmo que não tenha sido programada para isso.

Ao mesmo tempo, o PayPal oferece soluções como relatórios, análises e ferramentas de gerenciamento de caixa, que simplificam as operações.

Ou seja, além de combater fraudes em pagamentos, o PayPal ajuda as empresas a competir, crescer e prosperar, já que, conforme a tecnologia avança, a maneira como as pessoas fazem compras também evolui.

Proteção e mais negócios

O programa de proteção ao vendedor do PayPal ajuda as empresas vendedoras a gerenciar riscos e a se protegerem em casos de estornos e cancelamentos de compras desde que nesse processo estejam cumpridos os requisitos do programa. Ele pode ser aplicado, por exemplo, quando um comprador abre uma disputa com o vendedor, cancelando uma compra sem justificativa aparente ou quando um pagamento parcelado é cancelado pelo emissor do cartão do comprador.

Nesse caso, assim que a empresa enviar as informações à plataforma, o PayPal analisará o caso e, se considerar que a transação é elegível ao Programa de Proteção ao Vendedor, poderá liberar o valor em disputa.

Com base em informações colhidas em bilhões de transações anuais em sua plataforma feitas em 200 mercados, nos quais operam 360 milhões de usuários ativos e 27 milhões de vendedores, o PayPal monitora e combate as fraudes por meio de filtros de proteção e gerencia o risco de estornos. Ou seja, essa combinação única de dados, modelos e ferramentas permite que as transações legítimas sejam aprovadas com mais frequência e mais rapidamente. Assim, o PayPal ajuda a acelerar as vendas e cumpre sua missão de democratizar os negócios.

7 dicas PayPal para proteger seu e‐commerce

1. Monitore as transações e confira o extrato de suas contas todos os dias.
2. Verifique se os clientes usam contas de e‐mail gratuitas ou anônimas, pois há uma incidência maior de fraude com provedores de serviço de e‐mail gratuitos do que pagos.
3. Defina limites para o número de compras e o valor máximo de compra que você aceita de uma conta em um dia. Isso pode ajudar a reduzir ao mínimo o risco de fraude.
4. Use o Sistema de verificação de endereço (AVS), que compara os dados numéricos do endereço de cobrança de um cartão de crédito com o endereço registrado na administradora do cartão. O PayPal possui essa ferramenta em suas soluções de processamento de pagamentos.
5. Solicite o código de verificação do cartão (CVV) impresso nos cartões de crédito. É uma medida de segurança eficaz porque as empresas não podem armazenar esse código simultaneamente com o número e o nome do dono do cartão.
6. Mantenha requisitos de senha mais rígidos, como aqueles que combinam no mínimo oito caracteres alfanuméricos e especiais.
7. Mantenha seus softwares atualizados, para protegê‐lo de vulnerabilidades recém‐descobertas, bem como de vírus e malware.