Negócios

OSX usa estaleiro no Rio para pressionar SC, diz Itaú

Para corretora, ao anunciar planos para um estaleiro em Açu, a empresa de Eike Batista quer forçar catarinenses a liberar a licença ambiental

Eike Batista: A OSX negocia com a LLX a instalação de um estaleiro em Açu  (.)

Eike Batista: A OSX negocia com a LLX a instalação de um estaleiro em Açu (.)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 03h39.

São Paulo - A OSX negocia com a LLX, ambas do grupo EBX, de Eike Batista, a instalação de um estaleiro no Complexo Industrial do Superporto do Açu ("Estaleiro do Açu"), no Rio de Janeiro. Para a corretora do Itaú, isso pode ser uma estratégia para pressionar o estado de Santa Catarina a acelerar a aprovação da licença ambiental para a construção do estaleiro da OSX em Biguaçu, que ainda não obteve a licença.

A empresa espera receber a licença ambiental de Açu em abril de 2011. "A companhia ainda acredita que Biguaçu, em Santa Catarina, é uma opção viável, mas a ideia é começar outro processo de licença ambiental simultaneamente", afirma a corretora, em relatório assinado pelos analistas Paula Kovarsky, Diego Mendes e Giovana Araújo. "Essa pode ser uma interessante estratégia para fazer as autoridades no estado de Santa Catarina acelerarem a aprovação da licença ambiental e ajudar a engajar o ICMBio local, caso contrário o estado vai perder o projeto para o Rio de Janeiro", diz.

Em 16 de junho, a unidade catarinense do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICM Bio), vinculada ao governo federal, negou a licença para a construção do estaleiro em Biguaçu. A decisão é provisória e, no mesmo dia, a OSX informou que entraria com recurso na sede do instituto, em Brasília.

 

 

Acompanhe tudo sobre:cidades-brasileirasCorretorasEike BatistaEmpresáriosEmpresasGás e combustíveisMetrópoles globaisMMXOSXPersonalidadesPetróleoRio de JaneiroSul

Mais de Negócios

Os desafios da evolução dos custos no sistema de saúde suplementar (e a luz no fim do túnel)

Como funciona o CVC da EDP, fundo que está investindo mais de R$ 500 milhões em startups

Vai importar algo para sua empresa? Essa fintech quer ajudar — e captou R$ 180 milhões para isso

A Simple Organic quer crescer nas farmácias com preços competitivos — e conta com a Hypera para isso

Mais na Exame