Negócios

OAS irá leiloar Invepar para Brookfield por R$1,35 bi

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, a Brookfield irá pagar 1,35 bilhão de reais por uma fatia de 24,4% da Invepar, empresa de concessões de infraestrutura


	A OAS tenda vender seus ativos, como é o caso da Invepar, que detém uma participação na controladora do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo
 (Paulo Pinto / Fotos Públicas)

A OAS tenda vender seus ativos, como é o caso da Invepar, que detém uma participação na controladora do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo (Paulo Pinto / Fotos Públicas)

Karin Salomão

Karin Salomão

Publicado em 10 de novembro de 2015 às 08h40.

São Paulo - O grupo OAS e a canadense Brookfield chegaram a um acordo sobre o preço para a venda da participação da brasileira na Invepar.

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, a Brookfield irá pagar 1,35 bilhão de reais por uma fatia de 24,4% da Invepar, empresa de concessões de infraestrutura.

Os credores internacionais aprovaram a venda, de acordo com o veículo. Eles correspondem a 70% da dívida de 11 bilhões de reais da companhia.

A aprovação do valor pelos credores era essencial para o andamento da venda, que será realizada em leilão após aprovação do plano de recuperação judicial da OAS.

Investigada na Operação Lava Jato, a OAS teve sua nota de crédito rebaixada. Ela pediu, em março deste ano, recuperação judicial de nove das empresas do grupo.

Ela está tentando vender seus ativos, como é o caso da Invepar, que detém uma participação na controladora do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo. A empresa espera conseguir entre 1,7 bilhão a 2,5 bilhões de reais com essa estratégia.

No entanto, o grupo ainda não finalizou o plano de recuperação, porque não havia consenso sobre o valor dos ativos e a assembleia de credores havia sido adiada diversas vezes.

Em agosto, a Justiça suspendeu um empréstimo de 800 milhões de reais que o fundo canadense concederia à OAS.

Como a Invepar seria dada como garantia do empréstimo, a os credores foram contrários à proposta, afirmando que isso poderia diminuir a participação da OAS na companhia.

Então, a OAS ofereceu sua participação na empresa por 1,85 bilhão de reais para a Brookfield. No entanto, no início de outubro, a Brookfield rejeitou o valor, que agora ficou acordado em 1,35 bilhão de reais.

Acompanhe tudo sobre:Aeroporto de GuarulhosAeroportosAeroportos do BrasilBrookfieldConstrução civilDívidas empresariaisEmpresasEmpresas brasileirasFusões e AquisiçõesInfraestruturaInveparOASOperação Lava JatoSetor de transporteTransportestransportes-no-brasil

Mais de Negócios

40 franquias baratas para quem quer deixar de ser funcionário a partir de R$ 2.850

Ele cansou de trabalhar em telecom. Agora, faz mais de R$ 1 mi com franquia de serviços automotivos

“É função dos empresários iniciar um novo RS”, diz CEO da maior produtora de biodiesel do país

Na Prosegur, os candidatos são avaliados pela simpática Rose, a chatbot do grupo

Mais na Exame