Acompanhe:
seloNegócios

O que é a propriedade intelectual e quais os ativos mais importantes para as pequenas e médias empresas?

Propriedade intelectual é o conceito que confere proteção legal às criações da mente humana, como invenções, designs, nomes e imagens utilizados no comércio, e obras artísticas e literárias.

Os principais ativos de propriedade intelectual para as PMEs são (i) as marcas, que designam os seus produtos/serviços e visam distingui-los em seu mercado consumidor; (ii) os programas de computadores, que numa sociedade cada vez mais dependente da tecnologia tem papel fundamental na dinamização de processos e incremento da proximidade com o consumidor; e (iii) o know-how, que é o “saber fazer” particular da PME que a diferencia perante os seus concorrentes.

É realmente necessário registrar?

Registro é investimento para o futuro. O registro garante proteção legal caso terceiros violem seus ativos de propriedade intelectual, além de criar valor agregado para a PME, tornando-a mais atrativa para potenciais investidores e eventual expansão das atividades, seja por meio próprio ou por terceiros, como no caso de franquias.

Importante lembrar que a legislação brasileira não exige registro de todos os ativos de propriedade intelectual para conceder proteção. Os direitos autorais e o know-how, por exemplo, são protegidos independentemente de registro. Por outro lado, as marcas e as patentes são ativos cuja proteção legal depende de registro, sendo necessário ao menos que o titular do ativo realize o competente pedido de registro perante o órgão responsável, qual seja o INPI no caso de marcas e patentes.

Quando devo registrar o meu ativo?

O momento do registro vai depender do estágio de desenvolvimento dos produtos e/ou início da oferta dos serviços, a certeza sobre os ativos e a corrida com a concorrência, sempre lembrando que o lançamento de um produto ou de um serviço sem que o respectivo ativo de propriedade intelectual esteja adequadamente protegido é prática de alto risco para as PMEs. Por isso, vale a máxima: quanto mais cedo, melhor.

E se alguém estiver usando meu ativo de propriedade intelectual sem a minha autorização?

Ao identificar uma violação, a sugestão é sempre adotar postura ativa para que ela seja interrompida com brevidade, uma vez que a inércia pode representar um “convite” para outras empresas ou pessoas iniciarem novas violações. Apesar de todo caso ter que ser avaliado individualmente em conjunto com um especialista, o envio de notificação extrajudicial e a análise do cabimento de ação judicial são duas medidas importantes a serem adotadas pelas PMEs que identificam que seus ativos de propriedade intelectual estão sendo violados.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Brasil, um país de 90 milhões de empreendedores
seloNegócios

Brasil, um país de 90 milhões de empreendedores

Há 22 horas

Governo aprova duas medidas para fortalecer o empreendedorismo
seloNegócios

Governo aprova duas medidas para fortalecer o empreendedorismo

Há 22 horas

Com influenciadores e executivos, Gramado Summit começa nesta quarta-feira; veja programação
seloCarreira

Com influenciadores e executivos, Gramado Summit começa nesta quarta-feira; veja programação

Há 4 dias

TCU vê riscos em projetos sobre IA que podem prejudicar capacidade de inovação
Brasil

TCU vê riscos em projetos sobre IA que podem prejudicar capacidade de inovação

Há 6 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais