Ministro é contra fusão entre empresas de telecomunicações

O ministro da economia da França, Emmanuel Macron crê que a fusão de companhias de telecomunicações "não é desejável para o setor atualmente"

Paris - O ministro da economia da França, Emmanuel Macron, se posicionou fortemente contra a consolidação de empresas de telefonia celular e telecomunicações, após uma reportagem alegar uma fusão entre as operações da segunda e quarta maiores empresas do ramo na França.

Macron afirmou que a fusão de companhias de telecomunicações "não é desejável para o setor atualmente" e que as operadoras devem focar em investimentos e inovação.

Os comentários, enviados à imprensa neste domingo, seguem uma reportagem baseada em informações de fontes não identificadas, publicada no jornal semanal Journal du Dimanche, que afirma que a Numericable-SFR estaria preparando uma oferta de 10 bilhões de euros (US$ 11,4 bilhões) para a compra da Bouygues Telecom. As duas empresas se recusaram a comentar as alegações.

Sem citar as companhias, Macron criticou o negócio, afirmando que "este não é o momento para fusões oportunistas que podem gerar algum lucro, mas sem servir ao bem comum". 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.