Negócios

McDonald’s mostra como hambúrguer é feito

Rede de fast food divulga vídeo em que explica o processo de produção de seus hambúrgueres

McDonald's: grandes pedaços de carne são moídos e moldados automaticamente na forma de hambúrgueres (Kenzo Tribouillard/AFP)

McDonald's: grandes pedaços de carne são moídos e moldados automaticamente na forma de hambúrgueres (Kenzo Tribouillard/AFP)

Karin Salomão

Karin Salomão

Publicado em 13 de outubro de 2014 às 15h29.

Última atualização em 6 de maio de 2019 às 18h19.

São Paulo – Mitos e boatos estão envolvidos no processo de fabricação dos hambúrgueres do McDonald’s. Para rebater as acusações, a rede de fast food divulgou hoje, 13, um vídeo para mostrar como sua carne da é processada e preparada.

A empresa chamou um dos ex-apresentadores do programa de televisão americano MithBusters, que se empenha em provar – ou detonar – os mitos mais comuns.

Grant Imahara visitou uma fábrica da Cargill, empresa de processamento de alimentos, em Fresno, na Califórnia, para acompanhar de perto o processo de fabricação.

Ele pergunta, brincando, se olhos e outros miúdos são misturados à carne processada. Ele se espanta ao descobrir que todos os hambúrgueres são feitos com pedaços enormes de carne.

Jimmy Rendon, supervisor de operações da fábrica, explica o processo. Grandes pedaços de carne são moídos e moldados automaticamente na forma de hambúrgueres.

Depois, são congelados, embalados e enviados aos restaurantes. A fábrica também conta com um setor de qualidade, que testa o gosto do hambúrguer grelhado.
//www.youtube.com/embed/wXgSnUmhdws

Em maio deste ano, a empresa já havia respondido ao mito de que a carne é feita com carne texturizada, também chamada de pink slime. O vídeo mostra a criação extensiva de gado na Austrália para provar que os hambúrgueres são feitos com 100% de carne.

//www.youtube.com/embed/4FqOnOwQ-r8

Acompanhe tudo sobre:AlimentaçãoEmpresasFast foodHambúrgueresMcDonald's

Mais de Negócios

O Brasil pode exportar peças para veículos? Essa é a aposta da Bosch após vender R$ 9,8 bilhões aqui

Startup do Amapá capta R$ 3 milhões e já tem R$ 30 milhões para emprestar na Amazônia

Você já ouviu falar na sigla DYOR? Veja por que ela é importante no universo das finanças

Com investimento de R$ 70 milhões, plataforma de renegociação de dívidas entra em operação

Mais na Exame