Acompanhe:
seloNegócios

Marriott: líder em hotéis avança contra Airbnb

ÀS SETE - Os números do último trimestre de 2017 devem servir como uma mostra de que há um caminho para competir com as redes de compartilhamento

Modo escuro

Continua após a publicidade
MARRIOTT EM NY: maior rede de hotéis do mundo cresce com investimento em aquisições e quartos nas categorias de luxo / Spencer Platt/ Getty Images (Spencer Platt/Getty Images)

MARRIOTT EM NY: maior rede de hotéis do mundo cresce com investimento em aquisições e quartos nas categorias de luxo / Spencer Platt/ Getty Images (Spencer Platt/Getty Images)

E
EXAME Hoje

Publicado em 14 de fevereiro de 2018 às, 06h42.

Última atualização em 14 de fevereiro de 2018 às, 07h24.

O balanço financeiro do último trimestre de 2017 a ser divulgado hoje pela rede de hotéis Marriott, a maior do mundo, deve servir como uma mostra de que há um caminho para competir com as redes de compartilhamento, como o Airbnb e afins.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:

É esperado que a empresa apresente um faturamento de 5,63 bilhões de dólares no período, uma alta 3,1% em relação ao mesmo trimestre de 2016, quando faturou 5,46 bilhões de dólares.

A alta deve ser impulsionada pela métrica de faturamento por quarto disponível, que cresceu 2% no último resultado da empresa. Mas o maior impulso vem de investimentos em novos quartos. No ano passado, a rede adicionou ao seu catálogo um número recorde de contratos de franquia e aquisição de hotéis, com grande volume fora dos Estados Unidos.

Foram mais de 470 hotéis e 76.000 quartos que permitiram à Marriott terminar 2017 operando 6.500 hotéis com mais de 1,25 milhão de quartos, aumentando sua operação na Ásia do Pacífico. Mais de 80% das novas aquisições são das três maiores categorias de luxo da empresa e 200 projetos novos em hotéis de luxo.

Entre as principais compras da Marriott no ano passado está a aquisição da rede Starwood Hotels & Resorts, por 13,6 bilhões de dólares, que permitiu adicionar marcas de luxo ao portfólio da empresa, bem como a deixar a concorrente Hilton para trás como líder do setor. Atualmente, um em cada sete hotéis nos Estados Unidos é da Marriott — no mundo, um em cada 14.

Ampliar a rede é uma das táticas que a Marriott encontrou para lidar com a presença massiva de empresas que focam no compartilhamento de imóveis locais, como a rede Airbnb, que já conta com mais de 3 milhões de quartos pelo mundo, em 6.500 países.

Avaliada em 51 bilhões de dólares, a Marriott conseguiu, com as aquisições, se distanciar do valor do Airbnb, de 30 bilhões de dólares. As ações companhia subiram 56% no ano passado, bem acima da média do mercado, que teve alta de 35,1%. O calor do Airbnb tem feito muito bem à maior empresa de hotelaria tradicional do planeta. 

Últimas Notícias

Ver mais
Como a Casa do Construtor fatura R$ 834 milhões alugando de furadeiras a betoneiras
seloNegócios

Como a Casa do Construtor fatura R$ 834 milhões alugando de furadeiras a betoneiras

Há 15 horas

Em negócio de R$ 20 milhões, empresa de SP compra startup para agilizar comércio no exterior
seloNegócios

Em negócio de R$ 20 milhões, empresa de SP compra startup para agilizar comércio no exterior

Há 22 horas

29% das empresas brasileiras fecham nos primeiros 5 anos; veja como a IA pode mudar essa realidade
seloNegócios

29% das empresas brasileiras fecham nos primeiros 5 anos; veja como a IA pode mudar essa realidade

Há um dia

Em expansão no Brasil, Globant é classificada como marca de TI com crescimento mais rápido do mundo
seloNegócios

Em expansão no Brasil, Globant é classificada como marca de TI com crescimento mais rápido do mundo

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais