Lemann diz que cultura da 3G está sob ataque por causa da Kraft

Os críticos atacaram a 3G de Lemann, que junto com Warren Buffett criou a Kraft Heinz em uma fusão de 2015

O bilionário brasileiro Jorge Paulo Lemann está tentando mudar a percepção de que sua empresa de private equity, a 3G Capital Partners Ltd., dedica toda a sua estratégia ao corte de custos e não faz o suficiente para desenvolver marcas de consumo.

"Nossa cultura está sob ataque por causa dos resultados da Kraft Heinz", disse Lemann a estudantes nesta semana em um evento antes da Brazil Conference at Harvard & MIT, referindo-se à gigante dos alimentos embalados que sofreu uma baixa contábil de US$ 15,4 bilhões em fevereiro. “Eles dizem que viemos do mundo das finanças, que somos traders, não pensamos muito no que os clientes querem. Que nós estávamos mais preocupados em cortar custos."

A Kraft Heinz Co. caiu 27% em 22 de fevereiro após anunciar a baixa contábil e um corte de dividendos. Os críticos atacaram a 3G de Lemann, que junto com Warren Buffett criou a Kraft Heinz em uma fusão de 2015. Eles argumentaram que, com a preocupação de cortar custos, a empresa ignorou as mudanças de gosto dos consumidores por seus produtos, que incluem cachorros-quentes Oscar Mayer e macarrão com queijo Kraft.

"Agora estamos mudando isso", disse Lemann aos estudantes. “Estamos cada vez mais focados no consumidor e também queremos adotar novas tecnologias, porque os consumidores estão mudando. Estamos contratando mais pessoas de tecnologia. ”

"Agora precisamos criar nossa própria plataforma e conversar diretamente com os consumidores", disse ele. "A globalização está aqui para ficar".

Brittany Weissman, analista da Edward Jones & Co., disse que esse tipo de mudança é necessária na 3G. "Eles conseguiram um passe por um longo tempo, mas agora é preciso questionar a estratégia", disse Weissman depois que a Kraft Heinz divulgou seus resultados em fevereiro. “Você não pode simplesmente cortar e comprar, cortar e comprar. É uma empresa de alimentos embalados - tudo o que você tem é o valor de suas marcas.”

Lemann, 79, disse aos estudantes na conferência que ele "perdeu muitas vezes" em sua vida como empresário e que seu amor pelo tênis lhe ensinou como lidar com essas decepções. "Estou em uma dessas fases agora, pensando no que vamos fazer, o que vamos mudar."

Ele ofereceu aos alunos outro ensinamento das aulas de tênis: “Aprendi a jogar para ganhar, não a jogar para a torcida”, disse Lemann, acrescentando que o tenista Roger Federer é seu vizinho na Suíça. “Ele joga na minha casa antes de Wimbledon. De vez em quando ele joga comigo”, disse o bilionário.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também