illy Caffè firma acordo para comprar produção de ex-guerrilheiros das Farc

Empresa explicou que trocará com os ex-guerrilheiros o conhecimento necessário sobre como obter um café de boa qualidade e sustentável

E

EFE

Publicado em 18 de maio de 2018 às, 21h02.

Última atualização em 18 de maio de 2018 às, 22h24.

Popayán -  A companhia italiana illy Caffè assinou nesta sexta-feira um acordo para comprar 100 mil quilos de café produzido por 600 ex-integrantes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia ( Farc ) em quatro áreas de reincorporação dos ex-guerrilheiros à sociedade após o acordo de paz no país.

Acesse o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Faça parte

"Há uma boa qualidade de café, potencial para o desenvolvimento futuro e também nos atrai como objetivo, o impacto social", explicou o presidente da Illy Caffé, Andre Illy, após o acordo.

Continua após a publicidade

Illy explicou que a empresa trabalha com os melhores produtores de café e trocará com os ex-guerrilheiros o conhecimento necessário sobre como obter um café de boa qualidade e sustentável. O empresário também garantiu que pagará um "preço justo".

"Buscamos um projeto de longo prazo, trabalhando com os mesmos produtores a cada ano", explicou Illy.

Ao ser perguntado sobre o trabalho realizado para garantir a paz na Colômbia, o empresário disse estar orgulhoso de poder ajudar no processo e explicou que espera firmar outros acordos como esse.

O ex-guerrilheiro Walter Mendoza, responsável por uma das áreas de reincorporação, explicou que o acordo é "muito significativo" para as pessoas que deixaram as Farc.

Para ele, os 100 mil quilos do acordo ainda são pouco perto do potencial da comunidade. Por isso, Mendoza acredita que a produção deve aumentar e que os cerca de 650 ex-guerrilheiros que estão na região conseguirão colher 300 mil quilos no próximo ano.

Continua após a publicidade

Últimas notícias

Ver mais

Continua após a publicidade

Branded contents

Ver mais

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais