iFood lança moto elétrica de R$ 10 mil para entregadores

Em parceria com a fabricante brasileira Voltz, a startup de entregas oferece veículo de até 180 km de autonomia com desconto para entregadores; objetivo é ampliar sustentabilidade
iFood: moto elétrica de R$ 10 mil para entregadores (iFood/Divulgação)
iFood: moto elétrica de R$ 10 mil para entregadores (iFood/Divulgação)
M
Maria Clara Dias

Publicado em 01/06/2022 às 11:59.

Última atualização em 01/06/2022 às 12:00.

As entregas sustentáveis ainda nao são uma realidade tão comum no Brasil. Isso porque oferecer em larga escala os modais limpos — como os veículos elétricos, por exemplo — esbarra, antes de qualquer coisa, em uma questão de custo. Para mudar esse cenário, o iFood lançou uma moto elétrica de R$ 10 mil para entregadores do aplicativo. Em parceria com a fabricante brasileira Voltz, a plataforma de delivery vai vender as motos como forma de reduzir sua pegada de carbono, e ainda oferecer um modal mais econômico para os trabalhadores.

Já em pré-venda na cidade de São Paulo, as motos elétricas do iFood, batizadas de EVS Work iFood, têm preço de R$ 9.990. A empresa também garante descontos (o preço original da moto é de R$ 11.990) e condições de parcelamento especiais para entregadores, que poderão comprar as motos para uso pessoal e lazer, além do trabalho.

Além do preço abaixo do praticado pelo mercado, a vantagem das motos está também na economia no dia a dia. Segundo o iFood, entregadores podem reduzir em até 60% suas despesas com combustível, e gastarão 70% menos com manutenções. Os números são resultado de um teste feito com 30 entregadores na capital paulista.

A expectativa da empresa é ter pelo menos 10.000 motos elétricas rodando pela cidade até o final de 2023.

Como funcionam as motos elétricas do iFood?

Tirar a ideia do papel, para o iFood e Voltz, também implicou na criação de um sistema robusto de troca de baterias, que serão distribuídas em postos Ipiranga da cidade de São Paulo, onde entregadores poderão substituir o componente antigo por um novo. Em um primeiro momento, 100 estações de troca rápida de bateria serão instaladas nos bairros da Lapa, República, Consolação, Pinheiros, Jardins, Paulista, Aclimação, Moema, Itaim Bibi, entre outros. Atualmente, as empresas têm 33 totens em 19 unidades dos postos Ipiranga em funcionamento.

Para ter acesso aos totens de troca de baterias, os entregadores devem escolher um plano de assinatura de R$129 por mês, para quem roda até 2.000 quilômetros, ou de R$319 para quilometragem livre e trocas ilimitadas. Além disso, a moto pode ser carregada em qualquer tomada.

No sistema de duas baterias desenvolvido pela Voltz, a autonomia das motos vai de 100 a 180 quilômetros.