Acompanhe:
seloNegócios

Hypermarcas registra recorde de vendas no trimestre

Companhia alcançou 965,2 milhões de reais, além de um crescimento de 79% na receita líquida

Modo escuro

Continua após a publicidade
Hypermarcas: recorde de vendas, apesar de desquecimento da economia no trimestre (./Divulgação)

Hypermarcas: recorde de vendas, apesar de desquecimento da economia no trimestre (./Divulgação)

M
Marcio Orsolini

Publicado em 10 de outubro de 2010 às, 03h40.

São Paulo - A Hypermarcas registrou recorde de vendas no segundo trimestre de 2010, no valor de 965,2 milhões de reais. Além disso, a receita líquida da maior empresa de bens de consumo do país cresceu 79% aos 757,9 milhões de reais na comparação com o segundo trimestre do ano passado. O ebitda (lucro antes de taxas, juros e amortizações) somou 154,5 milhões de reais no período.

"O crescimento no segundo trimestre de 2010 superou as expectativas da Hypermarcas e é consequência, principalmente, de uma série de ações que vêm sendo implementadas desde o IPO da companhia", anotou a empresa em comunicado.

A Hypermarcas destaca os ganhos de distribuição, com melhor exposição de produtos e presença em mais pontos de venda ao redor do país; melhoria na produtividade e nos resultados da força de visitação médica, com impacto importante nos segmentos de medicamentos recomendados e de prescrição; por fim, lançamento de novos produtos e relançamento bem sucedido de marcas até então adormecidas, como Monange, Biocolor, Bozzano, Risqué e Neo Química.

A empresa, no entanto, esperava um trimestre mais modesto por conta do desaquecimento da economia, principalmente da produção industrial a partir de abril; e a redução do consumo devido a da Copa do Mundo. "Apesar da desaceleração da economia no segundo trimestre, a empresa cresceu organicamente 18% e acumula 21% de crescimento no ano", diz Martim Prado Mattos, diretor financeiro da Hypermarcas.

A situação de caixa da empresa foi beneficiada com a emissão de ações finalizada em abril e de debêntures em julho de 2010 para captar recursos necessários para novas aquisições estratégicas. "Os recursos levantados em ambas as emissões resultaram em endividamento baixo, com maturidade longa, excelente liquidez, com um caixa de aproximadamente 2 bilhões de reais", anotou. "A estratégia em relação ao crescimento inorgânico da empresa continua sendo investir em negócios e marcas fortes que tenham potencial de crescimento e sejam sinérgicos com a plataforma atualmente existente."

Últimas Notícias

Ver mais
Moda barata para a Geração Z: a arma secreta da Zara contra a Shein
seloNegócios

Moda barata para a Geração Z: a arma secreta da Zara contra a Shein

Há 3 horas

Ex-sócio de Donald Trump, Ricardo Bellino prepara o seu próprio IPO e quer captar R$ 15 milhões
seloNegócios

Ex-sócio de Donald Trump, Ricardo Bellino prepara o seu próprio IPO e quer captar R$ 15 milhões

Há 15 horas

Sem mãos na máquina: empresa de SC vai investir R$ 1 bilhão para automatizar a "costura" no mundo
seloNegócios

Sem mãos na máquina: empresa de SC vai investir R$ 1 bilhão para automatizar a "costura" no mundo

Há 15 horas

De olho nas tendências, JBS promete novidades na maior feira de alimentos e bebidas do mundo
seloNegócios

De olho nas tendências, JBS promete novidades na maior feira de alimentos e bebidas do mundo

Há 19 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais