Acompanhe:
seloNegócios

Hub de empresas do Nordeste na Faria Lima, gestora CVPAR anuncia Phylipe Corsini, ex-BTG, como sócio

Executivo com duas décadas de mercado financeiro chega à gestora fundada em Fortaleza, que já movimentou 6 bilhões de reais e está prestes a virar uma DTVM

Modo escuro

Continua após a publicidade
Phylipe Corsini, da CVPAR: "Tem muita empresa no Nordeste com volumes financeiros expressivos, mas que ainda ficam fora do radar de grandes bancos" (Divulgação/Divulgação)

Phylipe Corsini, da CVPAR: "Tem muita empresa no Nordeste com volumes financeiros expressivos, mas que ainda ficam fora do radar de grandes bancos" (Divulgação/Divulgação)

Uma das principais gestoras brasileiras focadas em fundos estruturados, como FIDCs, a CVPAR anuncia a chegada de Phylipe Corsini como novo sócio da companhia.

Ex-sócio do BTG Pactual (do mesmo grupo de controle da EXAME), Corsini será responsável pelo desenvolvimento de novos negócios e se reportará ao CEO Cláudio Vale, empresário cearense que fundou a gestora há 20 anos.

Aberta em Fortaleza, e atualmente sediada no Pátio Malzoni, ponto central da avenida Faria Lima, coração financeiro de São Paulo, a CVPAR já movimentou 6 bilhões de reais em transações.

Em 2023, a CVPAR deve ter uma alta de 30% na carteira de crédito, que deve passar de 400 milhões de reais este ano.

O foco da gestora é a captação de recursos no Sudeste para empréstimo a empresas do Nordeste.

São transações para empresas com receita entre 30 e 100 milhões de reais. Cerca de 70% dos clientes da CVPAR têm esse perfil.

"Dou dinheiro para o dono da farmácia, para o cara que quer construir uma escola. É quem de fato constrói a economia real", diz Corsini.

"Tem muita empresa no Nordeste com volumes financeiros expressivos, mas que ainda ficam fora do radar de grandes bancos porque eles não têm a capacidade instalada para achar esse cliente."

Esse não é um problema para a CVPAR. Em duas décadas de operações financeiras, que começam com uma factoring em Fortaleza e crescem a ponto de a empresa abrir um banco digital no ano passado, o fundador Cláudio Vale tem um bom networking na região.

"A minha chegada à CVPAR busca consolidar a posição da gestora como um hub entre empresas do Nordeste e investidores da Faria Lima", diz Corsini.

Quem é o novo sócio

Formado em administração de empresas, o executivo tem experiência de duas décadas em asset management.

Entre 2017 e 2020, Corsini ocupou a posição de head comercial na BTG Asset, responsável pela gestão da equipe de vendas e pelo desenvolvimento da estratégia de produtos para segmentos que vão do varejo à institucionais.

Nos últimos três anos, foi head da área de third party distribution do BTG no Brasil, focado na democratização dos investimentos no exterior no mercado brasileiro junto a clientes institucionais e corporate.

Antes do BTG, Corsini foi head de distribuição da asset do HSBC responsável pela distribuição de fundos para clientes, sobretudo entre fundos de pensão.

Apesar de trabalharem no mesmo prédio (o BTG é o maior locatário de lajes no Pátio Malzoni), Corsini e Vale não se conheciam até poucos meses.

A apresentação veio após Corsini anunciar a saída do banco, em setembro, para tocar projetos pessoais. Amigos em comum fizeram a aproximação dos dois.

Quais são os planos

Uma das missões de Corsini será o de diversificar os produtos da CVPAR, que está em processo de abertura de registro para ser uma Distribuidora de Títulos e Valores e Mobiliários, ou DTVM, uma espécie de 'corretora light' com autonomia para montar produtos financeiros personalizados.

A autorização para a DTVM, que depende da CVM, deve ser feita em 2024.

Uma das principais apostas de Corsini são os fundos líquidos, que mesclam aportes em produtos financeiros distintos.

"Com verticais de FIDCs, real estate e M&A, estudamos lançar uma família de fundos líquidos de crédito já em 2024", diz Corsini.

"Queremos ser capazes de gerar negócios em todos os ciclos econômicos, temos uma base sólida de originação e networking, vamos desenvolver o braço de distribuição proprietária antes inexistente, gerar escalabilidade e atuar em clientes institucionais."

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
A Disney do Brasil? Cacau Show compra Playcenter e mira em parques de diversões
seloNegócios

Cacau Show compra Playcenter e mira em parques de diversões

Há 14 horas

Qual o plano da dona da Starbucks no Brasil para pagar uma dívida de R$ 1,8 bilhão
seloNegócios

Qual o plano da dona da Starbucks no Brasil para pagar uma dívida de R$ 1,8 bilhão

Há 15 horas

E-commerce de móveis do interior de SC mira os R$ 250 milhões sem ter produtos no estoque
seloNegócios

E-commerce de móveis do interior de SC mira os R$ 250 milhões sem ter produtos no estoque

Há 20 horas

Corretoras de criptomoedas, como a Binance, definem altos padrões de segurança para a indústria
seloNegócios

Corretoras de criptomoedas, como a Binance, definem altos padrões de segurança para a indústria

Há 21 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais