Depois de dez anos, Paulo Kakinoff deixará comando da Gol (GOLL4)

Celso Ferrer, atual diretor de operações, assumirá a cadeira de CEO da companhia aérea em 1º de julho. Paulo Kakinoff passará a integrar o Conselho de Administração
Paulo Kakinoff, atual CEO, e Celso Ferrer, diretor de operações: troca de comando acontecerá em 1º de julho (Gol/Divulgação)
Paulo Kakinoff, atual CEO, e Celso Ferrer, diretor de operações: troca de comando acontecerá em 1º de julho (Gol/Divulgação)
Por Luciana LimaPublicado em 16/05/2022 10:32 | Última atualização em 16/05/2022 13:35Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Depois de dez anos, Paulo Kakinoff deixará o comando da Gol Linhas Aéreas. Segundo comunicado enviado ao mercado nesta segunda-feira, 16, Celso Ferrer, atual diretor de operações, assumirá a cadeira de CEO da companhia aérea em 1º de julho. Kakinoff, então, passará a integrar o Conselho de Administração da empresa. 

Ferrer é economista, tem 39 anos e ingressou na Gol em 2004 como estagiário. Desde 2019, o executivo  lidera as áreas de Operações, Segurança Operacional, Aeroportos, Planejamento, Malha, Suprimentos e Frota. Anteriormente, atuou como Vice-Presidente de Planejamento por cinco anos. É também um experiente piloto de linha área e compõe o quadro de tripulantes da GOL na frota Boeing 737.

VEJA TAMBÉM:

Gol e Smiles liberam acúmulo de milhas para voos mais baratos

Ações da GOL sobem após formação de holding com a Avianca

 

Entre os focos do executivo estarão a transformação digital da companhia, aceleração do processo de renovação da frota, novos serviços, sustentabilidade e expansão da malha da companhia aérea, que hoje conta com 14 mil funcionários. 

De acordo com o comunicado, a sucessão de Kakinoff tem sido preparada há cerca de três anos. “É um processo de sucessão privilegiado, com a transição sendo acompanhada de perto por mim, Chairman e fundador, pelo Comitê de Gestão de Pessoas e Governança da GOL, e ainda com a mentoria do Paulo Kakinoff, que continuará contribuindo com seu conhecimento, agora como Conselheiro”, declarou Constantino Júnior, Presidente do Conselho de Administração da GOL.