Negócios

Glencore tem prejuízo líquido de US$ 5 bilhões em 2015

O comando da empresa pretende vender entre US$ 4 bilhões e US$ 5 bilhões em ativos neste ano


	Sede da Glencore: o comando da empresa pretende vender entre US$ 4 bilhões e US$ 5 bilhões em ativos neste ano
 (Sebastian Derungs/AFP)

Sede da Glencore: o comando da empresa pretende vender entre US$ 4 bilhões e US$ 5 bilhões em ativos neste ano (Sebastian Derungs/AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 1 de março de 2016 às 10h03.

Londres - A mineradora Glencore registrou prejuízo líquido de US$ 5 bilhões no ano passado, diante da forte queda nos preços das matérias-primas.

A companhia prometeu vender mais ativos que o originalmente planejado para este ano, para melhorar suas finanças. Ainda assim, após a divulgação do balanço a ação recuava 10,90% na Bolsa de Londres, perto das 9h (de Brasília).

A companhia sediada na Suíça, que havia registrado lucro líquido de US$ 2,3 bilhões em 2014, informou nesta terça-feira que sua dívida líquida recuou 15%, para US$ 25,9 bilhões no fim de dezembro, na comparação com o ano anterior.

Agora, o comando da empresa pretende vender entre US$ 4 bilhões e US$ 5 bilhões em ativos neste ano. Antes, desejava negociar entre US$ 3 bilhões e US$ 4 bilhões em ativos.

A Glencore disse que estabeleceu também uma nova meta para redução na dívida líquida, de US$ 17 a US$ 19 bilhões neste ano, quando antes tinha como meta reduzir a dívida para entre US$ 18 e US$ 19 bilhões até o fim de 2016.

A terceira maior mineradora diversificada em valor de mercado no mundo havia anunciado um plano de acelerar a redução de seu endividamento em dezembro. A dívida líquida da Glencore estava em US$ 29,6 bilhões em 30 de junho.

Neste ano, as ações da Glencore sobem 47%, após a empresa elevar a receita com mais ativos negociados, um corte nos custos e o refinanciamento de parte de sua dívida. 

Acompanhe tudo sobre:EmpresasEmpresas suíçasGlencoreGlencore XstrataLucroPrejuízo

Mais de Negócios

Ele cansou de trabalhar em telecom. Agora, faz mais de R$ 1 mi com franquia de serviços automotivos

“É função dos empresários iniciar um novo RS”, diz CEO da maior produtora de biodiesel do país

Na Prosegur, os candidatos são avaliados pela simpática Rose, a chatbot do grupo

Baré, Fruki, Coroa, Jesus: conheça os refrigerantes de guaraná que bombam pelos estados do Brasil

Mais na Exame