Negócios
Apresentado por GEOTAB

Gestor consegue identificar comportamentos arriscados e evitar acidentes, diz VP da Geotab

Com um sistema de telemática inteligente, empresa canadense ajuda grande frotas comerciais a reduzir acidentes, cortar custos e ser mais sustentável

A Geotab, fundada no Canadá, atualmente atende mais de 50 mil clientes corporativos em 160 países. Diariamente, a empresa processa mais de 75 bilhões de pontos de dados. (Tempura/Getty Images)

A Geotab, fundada no Canadá, atualmente atende mais de 50 mil clientes corporativos em 160 países. Diariamente, a empresa processa mais de 75 bilhões de pontos de dados. (Tempura/Getty Images)

EXAME Solutions
EXAME Solutions

EXAME Solutions

Publicado em 27 de maio de 2024 às 16h00.

Tudo sobrebranded-content
Saiba mais

Recentemente, o Brasil somou mais de 65 mil acidentes de trânsito por ano – uma triste métrica que gera não só perdas humanas, mas também problemas econômicos de ordens diversas. Além disso, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou que, entre 2010 e 2019, o país registrou um aumento de 13,5% nas mortes (em números absolutos) no trânsito, em relação à década anterior, com uma taxa de mortalidade por 100 mil habitantes que cresceu 2,3% neste período.

Em tempos de Maio Amarelo, temporada de conscientização sobre a segurança no trânsito, saber que a tecnologia pode ser uma aliada na redução dessa estatística é algo que merece estar na pauta de muitas empresas.

Com mais de duas décadas de atuação global e uma presença recente, mas relevante no Brasil, a Geotab é dona de um ecossistema que combina software, hardware e uma série de integrações para ajudar gestores de frotas a não só reduzir acidentes, mas também cortar custos e tornarem sua área de logística mais sustentável.

Fundada no Canadá, a Geotab hoje auxilia mais de 50 mil clientes corporativos em 160 países do mundo, com um total de 4 milhões de assinaturas ativas, sendo capaz de processar mais de 75 bilhões de pontos de dados todos os dias.

O segredo por trás desses números gigantes é a telemática, tecnologia utilizada pela empresa que combina a tradicional telemetria veicular com o uso da inteligência de dados, sendo capaz de capturar informações de variados tipos de veículos em tempo real, enviando-as para os gestores de frota.

Em seu ecossistema, a Geotab oferece insights exclusivos e precisos sobre as operações, gera análises preditivas sobre a frota e mostra comparativos de benchmark com dados da própria base de veículos conectados.

Tripé de defesa

“Nossa solução coleta todos os dados do veículo: do desempenho do motor até o uso do cinto de segurança, passando por aceleração ou freadas bruscas. Se a empresa busca segurança e quer saber quais os principais riscos e pontos de melhoria, nossa plataforma pode mostrar isso em tempo real”, explica Eduardo Canicoba, vice-presidente da Geotab no Brasil.

Tudo começa com a instalação do GO, um dispositivo da Geotab que pode se conectar pela entrada de diagnóstico OBD-II, presente em todos os veículos fabricados por aqui desde 2010.

A solução de hardware não só lê os dados do automóvel ou caminhão, mas também as envia para o software da empresa, que permite aos gestores acessar as informações de sua frota a qualquer momento – cada gestor, inclusive, pode configurar os indicadores-chave (KPIs, na sigla em inglês) de segurança que mais lhe interessam, tendo um diagnóstico rápido e preciso da situação dos veículos.

Hoje, grandes empresas como JBS, Mercado Livre, Bimbo e PepsiCo confiam na plataforma da Geotab para monitorar a movimentação dos veículos de sua área logística. “Há muitos motivos para ter uma solução como a nossa, mas a segurança das frotas é o número 1 aqui na América Latina”, ressalta Canicoba.

Há diversas formas em que o sistema da Geotab pode deixar as frotas mais seguras. Uma é a capacidade de avisar que uma determinada peça do veículo precisa de manutenção antes de quebrar – o que reduz a chance de acidentes por falhas técnicas ou mecânicas. De acordo com dados da PRF, em 2023 houve 4.574 acidentes registrados devido a falhas mecânicas como desgaste de pneus, falhas nos freios, suspensão entre outros, que ocasionaram 148 fatalidades nas rodovias federais.

Outra é a capacidade de monitorar os eventos durante o trajeto, permitindo saber não somente a localização dos veículos, mas também os riscos proeminentes, seja do ponto de vista de condições do tempo ou de possibilidade de atividades. Trechos com maior probabilidade de chuvas podem ser identificados a partir do monitoramento do uso do limpador de para-brisa e estradas esburacadas podem ser detectadas por meio dos dados do acelerômetro. Ainda de acordo com a PRF, foram registrados 2.209 acidentes devido às chuvas, pista escorregadia e neblina no ano passado.

Capaz de captar dados em tempo real, a plataforma da Geotab também consegue entender o comportamento dos motoristas ao volante, permitindo que os gestores de frotas consigam eleger quais profissionais devem passar por cursos de reciclagem e direção defensiva.

Além disso, vale citar ainda o mecanismo de reconstrução de colisão, no qual o sistema da empresa consegue entender, passo a passo, o que aconteceu em um momento de choque.

Integração de dados


Mas a solução da empresa não fica apenas em software e hardware: inteligente, ela tem ainda um terceiro pilar importantíssimo, que é a capacidade de se integrar a uma série de dispositivos de parceiros.

“A nível global, são mais de 450 soluções; aqui no Brasil, temos 20 parceiros que desenvolvem sistemas como câmeras, sensores de combustível ou ferramentas para entender a jornada de trabalho dos motoristas, que ampliam muito o entendimento sobre a frota”, diz o vice-presidente da Geotab no país.

É um ecossistema de soluções que justifica o momento bom da empresa no Brasil: desde a abertura da operação local por aqui, a empresa conseguiu acumular taxas de crescimento de mais de 100% na comparação anual.

“Para 2024, projetamos pelo menos um crescimento de 80%. O mercado brasileiro é cheio de desafios particulares, mas estamos aqui em um investimento no longo prazo, sabendo da capacidade e do potencial do país”, afirma o executivo.

E por falar em investimento em longo prazo, vale ainda ressaltar que a Geotab segue aportando novos recursos para ter uma tecnologia mais segura e ainda mais acessível.

A novidade mais recente nesse sentido é o Geotab Ace, um sistema de inteligência artificial que não só vai permitir a leitura de dados de uma maneira mais profunda, mas também mais amigável.

“Num futuro próximo, um gestor poderá conversar com o software e pedir para saber quais são os melhores e os principais riscos para a frota, e até mesmo pedir soluções. É um sistema muito avançado”, finaliza Canicoba.

Acompanhe tudo sobre:branded-content

Mais de Negócios

As ambições da startup com R$ 250 mi em contratos e o sonho de aposentar carregadores de celulares

Com doações da Gerdau e da Vale, novo fundo mira R$ 100 milhões para ajudar a reconstruir o RS

“Sem dados não é possível fazer a comparação da energia que merecemos”, diz especialista da Globant

O plano de R$ 250 milhões da dona dos sorvetes Nestlé para ganhar a liderança do mercado no Brasil

Mais na Exame