Fundo para pequenos negócios, Estímulo investiu R$ 164 milhões em três anos e quer ampliar recursos

A iniciativa reúne um grupo de 87 mil empreendedores; entre eles, cerca de 3 mil receberam ajuda financeira desde o começo do fundo

Eduardo Mufarej e Fabio Lesbaupin, do Estímulo: estamos ampliando a rede de parceiros para conectar mais empreendedores (Estímulo/Divulgação)
Eduardo Mufarej e Fabio Lesbaupin, do Estímulo: estamos ampliando a rede de parceiros para conectar mais empreendedores (Estímulo/Divulgação)
Estímulo
Estímulo

Estímulo

Publicado em 9 de maio de 2023 às 08h02.

O fundo Estímulo nasceu no início da pandemia de Covid-19 para apoiar pequenos e médios negócios em um momento de muita incerteza no mercado e no mundo. Três anos depois, contabiliza R$ 164 milhões aportados em cerca de 3 mil empreendedores.

A estrutura do fundo começou com um formato filantrópico e, ao longo do tempo, avançou para um modelo que combina doações e investimentos de impacto, o blend finance.

A iniciativa também cresceu em número de interessados e reúne atualmente um grupo de 87 mil inscritos, entre empreendedores que podem ser receber conteúdos e capacitação.

Entre os números alcançados até aqui, o Estímulo movimentou:

  • Os negócios beneficiados pelo fundo geram hoje em torno 30 mil empregos
  • 89% das empresas impactadas está em regiões de baixa renda
  • 54% delas mulheres nos postos de lideranças

Como funciona o fundo

Para facilitar o acesso ao financiamento, o Estímulo adota uma taxa de juros média de 1,5% ao mês. Os empreendedores também passam por um processo de capacitação e mentoria, com profissionais de parceiros como BTG Pactual, B3, Serasa e Google.

"Estamos ampliando uma já poderosa rede de apoio ao empreendedor, conectando parceiros, dados e tecnologia para levar a capacitação certa na hora certa", afirma Fabio Lesbaupin, COO do Estímulo.

Como indicador de sucesso, o Estímulo usa a taxa de adimplência. De acordo com números internos, 93% dos empreendedores têm honrado com os compromissos. Para além, 78% das empresas que receberam capacitação registraram crescimento de receita.

A marca de moda praia infantil Banho Maria é um dos exemplos desta trajetória, assim como a Club Fisio, startup adquirida pela Care Club em um segundo momento.

Quais os planos para 2023

Passados os três anos, o fundo começa a olhar para novos movimentos: pretende ampliar a oferta de crédito e investir em fundos temáticos para alavancar outros setores da economia e outras regiões do país.

“Acreditamos no poder transformador dos pequenos empreendedores e no papel fundamental que desempenham na construção de uma economia mais inclusiva e justa para todos. Juntos, podemos ser a mudança que queremos”, afirma Vinicius Poit, novo CEO do Estímulo. Antes, o posto era ocupado pelo Fabio Lesbaupin.

Para pavimentar os novos planos, a empresa trabalha com a ideia de captar R$ 30 milhões em investimentos ao longo dos próximos meses.

Acompanhe tudo sobre:EmpreendedorismoStartups

Mais de Negócios

Grupo J&F anuncia investimento de R$ 25 bilhões e criação de 10 mil empregos no Brasil

Desenrola para empresas: veja perguntas e respostas sobre os novos programas para MEIs

Raízen Power mira as pequenas empresas para oferecer economia na conta de luz

Kaszek começa a usar caixa de US$ 1 bilhão e diz estar aberta a negócios

Mais na Exame