Negócios

EUA impõem multa de US$ 1 bilhão ao banco Wells Fargo por negligências

O banco admitiu ter cobrado seguros de automóvel de clientes que não necessitavam, o que levou a perda de veículos e cobrança de taxas incorretas

Wells Fargo: essa foi a maior pena a uma entidade financeira imposta sob o Governo Trump (Spencer Platt/Getty Images)

Wells Fargo: essa foi a maior pena a uma entidade financeira imposta sob o Governo Trump (Spencer Platt/Getty Images)

E

EFE

Publicado em 20 de abril de 2018 às 11h56.

Washington - As autoridades reguladoras dos Estados Unidos multaram em US$ 1 bilhão o banco Wells Fargo por negligência em sua gestão de hipotecas e seguros para automóveis, a maior pena a uma entidade financeira imposta sob o Governo de Donald Trump.

A multa ditada a Wells Fargo, que segundo o Federal Reserv (Fed) é a segunda entidade bancária americana por ativos, foi anunciada nesta sexta-feira pelo Agência de Proteção Financeira ao Consumidor (CFPB, em inglês) e o Escritório do Controlador de Moeda (OCC, em inglês).

"Sempre dissemos que faremos cumprir a lei e isso é o que fizemos aqui", disse Mick Mulvaney, diretor da CFPB, ao anunciar a sanção.

Wells Fargo reconheceu que tinha cobrado de milhares de clientes seguros de automóvel que não necessitavam, o que levou a alguns deles perder seus veículos por não devolver os empréstimos; e que tinha imposto a alguns clientes taxas incorretas pela gestão de suas hipotecas.

"Ainda que temos mais trabalho para fazer, estas medidas afirmam que compartilhamos as mesmas prioridades que os nossos reguladores e que estamos comprometidos a trabalhar com eles à medida que cumprimos nossas metas com zelo, responsabilidade e transparência", afirmou Tim Sloan, conselheiro delegado da entidade em um comunicado.

A multa sginifica um novo golpe à reputação do banco, em um momento no qual trata de se recuperar de um escândalo ocorrido há dois anos pela abertura de milhões de contas sem a autorização dos seus clientes.

Em fevereiro, o Federal Reserv (Fed) limitou a expansão de Wells Fargo após constatar uma "má conduta generalizada e persistente" em relação com esse escândalo.

O Fed obrigou o Wells Fargo a manter um ativo não superior os US$ 1,95 trilhão. Ao fechamento de setembro, segundo dados do Fed, o banco tinha US$ 1,74 trilhão em ativos, abaixo dos US$ 2,15 trilhões do JPMorgan Chase.

Acompanhe tudo sobre:Estados Unidos (EUA)Wells Fargo

Mais de Negócios

“Vamos investir 800 milhões de dólares para transição de veículos elétricos”, diz CEO global do Uber

Universidade aposta em software com IA para aumentar a segurança no campus

Sebrae promove evento gratuito sobre sustentabilidade para pequenos negócios. Inscreva-se

Os CEOS mais bem pagos em 2023 nos EUA

Mais na Exame