Negócios

Energisa se compromete a adquirir controle do Rede

Proposta prevê o pagamento de R$ 1,95 bilhão a credores, além de um montante adicional de R$ 1,1 bilhão a ser destinado a investimentos


	Energisa: compromisso foi assinado com o acionista controlador do Grupo Rede, Jorge Queiroz de Moraes Junior
 (Arquivo)

Energisa: compromisso foi assinado com o acionista controlador do Grupo Rede, Jorge Queiroz de Moraes Junior (Arquivo)

DR

Da Redação

Publicado em 11 de julho de 2013 às 18h52.

São Paulo - A Energisa firmou um compromisso de investimento - de compra e venda de ações, além de outros ajustes - para aquisição do controle acionário das empresas do Grupo Rede. O documento foi assinado com o acionista controlador do Grupo Rede, Jorge Queiroz de Moraes Junior.

Segundo fato relevante divulgado nesta quinta-feira, 11, o compromisso, firmado mediante o cumprimento de algumas condições, está em conformidade com o plano de recuperação judicial votado na assembleia geral de credores do Grupo Rede, na última sexta-feira, 05, em São Paulo.

A proposta da Energisa prevê o pagamento de R$ 1,95 bilhão a credores, além de um montante adicional de R$ 1,1 bilhão a ser destinado a investimentos.

O consórcio formado entre CPFL e Equatorial havia proposto R$ 1,8 bilhão a credores e R$ 773 milhões em investimentos. Queiroz rescindiu o compromisso de investimento com essas duas companhias.

No entanto, a aquisição do Grupo Rede pela Energisa depende de aprovação do juiz da 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais do Foro Central da Comarca de São Paulo. Conforme apurou o Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, a previsão atual da Energisa é que a Justiça se manifeste dentro de duas semanas sobre o plano aprovado com ressalvas pelos credores. Se excluído o FI-FGTS, que votou na assembleia por força de liminar, o plano de recuperação teria sido rejeitado. (Colaborou Wellington Bahnemann)

Acompanhe tudo sobre:EmpresasEnergiaEnergia elétricaEnergisaFusões e AquisiçõesServiços

Mais de Negócios

Aquisições a caminho: Celcoin capta R$ 650 milhões para buscar oportunidades de M&As

Cimed avança na compra da Jequiti — e quer 100% da empresa de cosméticos

Essa empresa vende em até 10 vezes sem juros artigos de luxos – que podem render mais do que ações

Grupo de certificados digitais de MG compra empresa, faz fusão e passa a valer R$ 300 milhões

Mais na Exame