Acompanhe:
seloNegócios

Eike apresenta OSX como 'Embraer dos mares'

Uma "Embraer dos mares". Assim, orgulhosamente, o empresário Eike Batista referiu-se à OSX, empresa de construção naval do seu grupo, na apresentação para agentes do mercado financeiro. Ontem a empresa anunciou que fará sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na Bolsa de Valores de São Paulo no próximo dia 19. Se […]

Modo escuro

Continua após a publicidade
EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

D
Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2010 às, 03h44.

Uma "Embraer dos mares". Assim, orgulhosamente, o empresário Eike Batista referiu-se à OSX, empresa de construção naval do seu grupo, na apresentação para agentes do mercado financeiro. Ontem a empresa anunciou que fará sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na Bolsa de Valores de São Paulo no próximo dia 19. Se as ações forem todas adquiridas no preço máximo, inclusive o lote adicional, este poderá ser o segundo maior IPO do País, alcançando R$ 9,9 bilhões, ficando atrás apenas da operação do Santander, de R$ 14,1 bilhões, em outubro 2009.

A OSX já nasce com 48 plataformas contratadas pela OGX, a petroleira do grupo de Eike e chamada de "empresa-irmã" pelo diretor financeiro do grupo, Roberto Monteiro. E um contrato de venda de 10% da divisão de estaleiros para a coreana Hyundai Heavy Industries, com direito a intercâmbio de tecnologia. Além desse braço, a companhia terá também uma divisão de leasing e uma de serviços. Atualmente, o controle está com a EBX, mas o plano é de que 40% das ações sejam negociadas no IPO.

A previsão é de que as plataformas construídas no estaleiro comecem a ser entregues em 2013. Seriam quatro no primeiro ano; sete em 2014; até chegar a 13 em 2016. Em dez anos, apenas para a OGX, seriam 48, com um custo de cerca de US$ 30 bilhões. A estimativa da própria empresa é que, no Brasil, no período, serão construídas 182 plataformas para atender à demanda, inclusive para a região do pré-sal.

O estaleiro da OSX, com 3,2 milhões de metros quadrados, será construído em Biguaçu, em Santa Catarina, a 20 minutos de Florianópolis. Segundo a apresentação, será o "maior estaleiro das Américas", com capacidade para processar 220 mil toneladas de aço. De acordo com o diretor de operações, Luiz Eduardo Carneiro, os investimentos serão da ordem de US$ 1,7 bilhão. A expectativa é de que, já no segundo semestre, as licenças sejam liberadas e as obras comecem.

Últimas Notícias

Ver mais
Governo Lula fará novo heliponto no Planalto até para carro voador; custo é de R$ 769 mil
Brasil

Governo Lula fará novo heliponto no Planalto até para carro voador; custo é de R$ 769 mil

Há 16 horas

As melhores ações que pagam dividendos indicadas para abril
seloOnde Investir

As melhores ações que pagam dividendos indicadas para abril

Há um dia

Com nova lei, empresas de transporte rodoviário interestadual prometem investir R$ 3,6 bi no setor
Um conteúdo Bússola

Com nova lei, empresas de transporte rodoviário interestadual prometem investir R$ 3,6 bi no setor

Há um dia

Vale (VALE3) dispara 5% na bolsa; Goldman ainda enxerga cenário desafiador
seloMercados

Vale (VALE3) dispara 5% na bolsa; Goldman ainda enxerga cenário desafiador

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais