Negócios
Apresentado por BINANCE

Você já ouviu falar na sigla DYOR? Veja por que ela é importante no universo das finanças

Do inglês Do Your Own Research, a sigla pode ser traduzida como um alerta contra a desinformação

A sigla incentiva a pesquisa individual sobre criptomoedas para combater desinformação. (Oatawa/Getty Images)

A sigla incentiva a pesquisa individual sobre criptomoedas para combater desinformação. (Oatawa/Getty Images)

EXAME Solutions
EXAME Solutions

EXAME Solutions

Publicado em 27 de maio de 2024 às 10h00.

Última atualização em 27 de maio de 2024 às 14h43.

Tudo sobrebranded-content
Saiba mais

Frequentemente usada nos ambientes digitais, a palavra DYOR (Do Your Own Research, ou “Faça sua própria pesquisa”, na tradução em português), é muito mais do que uma sigla. É um chamado para que entusiastas de criptomoedas ou mesmo a população em geral, seja ela formada ou não por investidores, nadem contra a maré da desinformação.

Uma das empresas que apoiam esse chamado é a Binance. Considerada uma das maiores corretoras de criptomoedas por volume de negociação do mundo, a plataforma abraça, desde a sua fundação, em 2017, o compromisso de educar a comunidade e incentivá-la a pesquisar e compreender esse universo antes de começar a investir.

Um dos focos da empresa é difundir o conhecimento sobre criptomoedas, blockchain e Web3 – termo usado para descrever a terceira atualização da internet. E isso não se aplica apenas aos traders de criptomoedas e investidores.

A Binance conta que vem trabalhando com outros agentes que desempenham um papel importante no ecossistema de ativos digitais, como governos, reguladores, legisladores e autoridades policiais, além de universidades e influenciadores focados em educação financeira.

“O setor Web3 está amadurecendo rapidamente. É por isso que achamos tão importante equipar as pessoas com o conhecimento necessário. Essa é uma missão que levamos a sério na Binance. Como líderes do setor, estamos comprometidos em impulsionar a inovação não apenas por meio de nossa tecnologia, mas também tornando a educação acessível a todos”, comenta Rachel Conlan, vice-presidente global de marketing da Binance.

Comunidade unida


Essa missão se dá por diversos meios. Em 2023, por exemplo, a corretora organizou uma série de encontros online e presenciais da comunidade cripto em todo o mundo, incluindo o Brasil, alcançando 7,5 milhões de pessoas. Durante esses eventos, os membros da comunidade têm a oportunidade de ouvir as principais vozes da indústria, discutir os tópicos mais recentes sobre criptomoedas e compartilhar conhecimento sobre os desenvolvimentos do setor.

Neste mês, a exchange lançou o "Binance na Estrada", uma série de encontros em cinco cidades do Nordeste, Sul e Sudeste com entusiastas e interessados nesse mercado. O primeiro aconteceu em Fortaleza (22/5), seguido de Florianópolis (4/6), Curitiba (11/6), Belo Horizonte (13/7) e Rio de Janeiro (19/7).

"O papel da comunidade na indústria de criptomoedas é primordial e atua como motor de crescimento e inovação na indústria. Eles ajudam a moldar os projetos, influenciam a adoção de cripto e agem como uma espinha dorsal da indústria, garantindo resiliência e agilidade a um cenário em constante evolução. O Binance na Estrada é mais uma maneira de nos conectarmos diretamente com nossa comunidade, capacitar os usuários para navegar com sucesso nesta nova era digital e apoiar o desenvolvimento de cripto no Brasil", comenta Guilherme Nazar, diretor-geral da Binance no Brasil.

Outra estratégia da Binance é incentivar os usuários a compartilharem seus conhecimentos por meio das redes sociais para ajudar os iniciantes em criptomoedas.

Listamos, a seguir, essas e outras iniciativas da exchange voltadas tanto para os novatos quanto para os investidores mais experientes de criptomoedas:

  • Uma academia de ensino
    Lançado em 2018, a Binance Academy é um centro de aprendizagem com mais de 400 artigos que vão de tutoriais rápidos a ferramentas detalhadas sobre criptomoedas e Web3, seja qual for o nível de conhecimento do usuário.
    Gratuito, o material é disponibilizado em vários idiomas e já ajuda mais de 200 mil pessoas pelo mundo a aprender mais sobre os ativos digitais.
    Além disso, a plataforma realiza workshops focados em blockchain nas principais instituições educacionais do mundo.

Até o momento, a iniciativa contou com a participação de mais de 19 mil estudantes de 200 universidades em mais de 45 países

  • Blockchain nas universidades
    Em outubro do ano passado, a Binance Academy e o Blockchain Center – uma organização independente sem fins lucrativos focada no desenvolvimento de talentos em blockchain –, anunciaram uma parceria para integrar a educação em blockchain no currículo de mais de 200 universidades em mais de 50 países.
    O programa oferece um curso de engenharia de blockchain de 20 semanas, e um programa de conformidade de mais 13 semanas com foco em política regulatória.
    “Acredito que veremos mais instituições educacionais integrarem cursos de blockchain em seus currículos, o que desbloqueará o maior potencial desta tecnologia e impulsionará o crescimento da indústria", diz Rachel

A iniciativa prevê educar mais de 1 milhão de alunos em engenharia e conformidade de blockchain até 2026

  • Moedas de troca
    E para aqueles que querem ganhar criptomoedas enquanto adquirem conhecimento, a Binance Academy também realiza uma série de iniciativas nas quais as pessoas podem ganhar moedas enquanto estudam.

Só em 2023, US$ 2 milhões em recompensas foram distribuídos aos participantes das campanhas Learn and Earn (“Aprenda e Ganhe”, na tradução)

  • Binance Research
    Em 2023, o braço de pesquisa da Binance intensificou drasticamente seu alcance público, divulgando 56 insights e relatórios de análise, juntamente com 39 relatórios de projetos, cobrindo uma ampla gama de tópicos, desde insights mensais do setor até os mais recentes desenvolvimentos, como a interseção entre IA e criptomoedas.

Os resultados surpreenderam. O número de leitores cresceu 36% no segundo semestre de 2023 em comparação com os primeiros seis meses do ano.

“Esse aumento se torna ainda mais acentuado quando examinamos os relatórios detalhados de ‘insights e análises’, onde os leitores cresceram 67% durante o mesmo período”, afirma a Binance.

Mais uma prova de que os usuários têm tido cada vez mais apetite pelo consumo de conteúdos relacionados a criptomoedas e de que, sim, eles estão fazendo suas próprias pesquisas antes de investir.

Acompanhe tudo sobre:branded-content

Mais de Negócios

O bilionário de 80 anos que ficou US$ 40 bilhões mais rico num ano – e US$ 2,8 bi mais rico em 24h

Como o chef João Diamante está ajudando a mudar o mundo por meio da alimentação

Carrefour inaugura primeiro Atacadão na França

RS precisa de lei de incentivo à reconstrução similar à da cultura, diz empresário gaúcho

Mais na Exame