Dona da Amil divulga resultados em meio a negociações para deixar o Brasil

UnitedHealth Group deve apresentar receita de 73 bilhões de dólares; companhia busca comprador para a Amil e deve deixar o Brasil
Plano de saúde: UnitedHealth Group divulga resultados (Erdikocak/Getty Images)
Plano de saúde: UnitedHealth Group divulga resultados (Erdikocak/Getty Images)
M
Mariana Desidério

Publicado em 19/01/2022 às 06:00.

Última atualização em 19/01/2022 às 10:39.

A UnitedHealth, gigante norte-americana do setor de saúde que é dona da operadora de planos brasileira Amil, divulga nesta quarta-feira (19) seus resultados para o quarto trimestre de 2021. A expectativa do mercado é que a empresa apresente receita de 73 bilhões de dólares, o que representará alta de 11,7% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Esta reportagem faz parte da newsletter EXAME Desperta. Assine gratuitamente e receba todas as manhãs um resumo dos assuntos que serão notícia

Um dos pontos fortes da companhia no período foi a venda de seguros, que cresceu principalmente com mais adesões nos programas para idosos e baixa renda nos EStados Unidos. Planos odontológicos e oftalmológicos também devem ajudar a companhia a crescer no período, de acordo com estimativa da plataforma de investimentos Zacks.

Ainda assim, a última linha do balanço pode ser impactada pelos efeitos negativos dos custos de testagem e tratamento para a covid-19. A empresa teve um aumento no nível de gastos devido à ampliação dos custos médicos e operacionais causada pela pandemia.

A expectativa da UnitedHealth é terminar 2021 com receita de 287 milhões de dólares. Para 2022, o faturamento esperado é de 318 milhões de dólares.

Venda da Amil

Os números do quarto trimestre chegam em meio às notícias de que a companhia pretende deixar o Brasil. A empresa busca um comprador para a operadora de planos Amil, que tem uma carteira de 5,7 milhões de usuários, 15 hospitais e 53 centros ambulatoriais.

 

 

Um dos maiores interessados nos ativos da UnitedHealth seria a Rede D´Or, maior rede de hospitais privados país. A ideia inicial seria que a rede comprasse todos os ativos da Amil e já negociasse a venda da carteira dos planos de saúde para outras operadoras.

No caso dos hospitais, além da Rede D´Or, outros grupos como a Dasa (dona da rede Ímpar, controlada pela família Bueno, fundadora da Amil), Hospital Mater Dei e rede Alliar também podem entrar na disputa.

Os rumores sobre a venda da Amil ganharam força depois que a UnitedHealth fechou acordo com a gestora de investimentos Fiord Capital para se desfazer de sua carteira de clientes com contratos individuais. A carteira inclui mais de 300 mil beneficiários, em sua grande maioria idosos. Deficitária, a carteira era um entrave para uma possível negociação envolvendo a Amil. Agora, esses beneficiários foram transferidos para a APS (Assistência Personalizada à Saúde), que também faz parte da UnitedHealth.