Acompanhe:
seloNegócios

Do interior do Paraná até o Pará: como esta empresa se tornou líder do mercado de açaí

A Polpanorte é uma das marcas do Grupo Zeppone, que deve registrar um faturamento de R$ 420 milhões em 2023, crescimento de 30% em relação ao ano anterior

Modo escuro

Continua após a publicidade
João Zeppone, CEO da Polpanorte: "Desde 2015 nós crescemos mais de dois dígitos por ano" (divulgação/Divulgação)

João Zeppone, CEO da Polpanorte: "Desde 2015 nós crescemos mais de dois dígitos por ano" (divulgação/Divulgação)

Um empresa de Japurá, munícipio no interior no Paraná, assumiu a liderança do mercado de açaí, superando empresas tradicionais do setor, como Frooty e Oakberry. Com capacidade de produção de 160 toneladas de açaí por dia, a Polpanorte se tornou neste ano a maior produtora de açaí do Brasil. A marca faz parte do Grupo Zeppone, que deve registrar um faturamento de R$ 420 milhões em 2023, crescimento de 30% em relação ao ano anterior.

Transportar o açaí do norte ao sul do país não é uma tarefa fácil. Tudo começa com a colheita do fruto, que é realizada por cerca de 25 produtores paraenses, entre cooperativas e empresas formais. Cada um deles têm cerca de 20 a 50 fornecedores ribeirinhos.

O processamento do açaí acontece em Benevides, no Pará, onde a companhia opera uma planta industrial desde o início de 2022. Para verticalizar a produção, o grupo investiu cerca de R$ 30 milhões para colocar a indústria em pé. Uma segunda rodada de investimento de R$ 20 milhões foi realizada no ano passado para aumentar a capacidade de produção.

Depois desta etapa, a polpa do açaí é transportada até a indústria da companhia no Paraná, local no qual o produto é acabado. A Polpanorte conta com uma frota de 20 veículos próprios, entre carretas e bi-trucks, além de fretes terceirizados para completar a operação logística. Toda distribuição dos produtos finais parte do Paraná para todo o Brasil.

"Na safra de açaí, temos aproximadamente 20 caminhões puxando fruto pra Benevides e durante o ano mais de 400 carretas frigoríficas transportando polpa do Pará para o Paraná", diz o CEO João Zeppone.

Por que cada vez mais indústrias avançam para o varejo?

Quem é a Polpanorte

A Polpanorte é uma das marcas do Grupo Zeppone, fundado em 1995, em Japurá, no interior no Paraná. A empresa familiar investia mais em operações agrícolas do que no crescimento das marcas de polpas e frutas congeladas.

Depois de uma divisão societária, em 2015, Nelson Zeppone e seus filhos passaram a investir mais na produção do “ouro roxo” da floresta amazônica: o açaí.

"Sempre enxergamos potencial de negócio na Polpanorte, mas era necessário investir em indústria e gestão, algo que não era viável antes", explica o CEO.

A dona das marcas Polpanorte, Origem Açaí e Frutuá é liderada atualmente por João Zeppone e se dedica à produção de polpas e açaí, cremes e sorbets, além de frutas congeladas.

Filho de Nelson Zeppone, um dos fundadores da indústria alimentícia paranaense, João faz parte da segunda geração no comando do negócio familiar e atua na empresa desde os 16 anos, com passagens por diferentes setores da companhia.

Ele assumiu o cargo de CEO em 2020, depois de cinco anos à frente da diretoria. Hoje, aos 31 anos, sua gestão impulsiona a expansão do grupo.

"Em 2020 nos tornamos uma S/A de capital fechado e estruturamos melhor a nossa governança. Eu assumi o cargo de CEO e o meu pai virou presidente do conselho", diz o executivo.

Os calçados do Brasil sofrem com plataformas de compras na Ásia. A Vulcabras é uma exceção. Por quê?

Como a Polpanorte se tornou líder de mercado

Verticalização da produção

Além de ampliar a fábrica em Japurá, no Paraná, o grupo decidiu investir na construção de uma planta industrial em Benevides, no Pará. Em 2019, a companhia desembolsou R$ 30 milhões no projeto que começou a operar dois anos depois.

Com uma base no Pará, a companhia conseguiu verticalizar a produção e reduzir custos de operar na região com empresas terceirizadas.

"Desde 2015 nós crescemos mais de dois dígitos por ano. Com a operação da planta de Benevides conseguimos dobrar a produção de sorbet de açaí e alcançar a liderança do mercado", diz o executivo.

Ela foi empregada doméstica e hoje lidera clínica de tratamento capilar que fatura R$ 6 milhões

Foco no food service

Em vez de focar nas vendas para o consumidor final, o grupo decidiu ganhar espaço no mercado de food service através de distribuidores locais, que também atendem o pequeno varejo local. Hoje, as lojas de açaí e sorveterias atendidas via distribuidores representam 70% das vendas de açaí Polpanorte.

"No começo usamos a nossa base de distribuidores de polpa de fruta para crescer. Muitos deles trabalhavam com outras marcas de açaí do mercado", diz Zeppone.

O grupo focou em crescer nos estados da região Sul e Centro-oeste. O produto foi bem aceito pelo mercado e, em três anos, a Polpanorte se tornou líder de mercado.

O grupo conta atualmente com 80 distribuidores. Para o CEO, aumentar a quantidade de vendas de cada distribuidor é mais importante do que aumentar o tamanho da base de forma rápida.

"Investimos em testes e degustação de produtos, além de treinamentos de vendas, para garantir que os nossos distribuidores tenham a capacidade de atender cada vez mais clientes", explica.

A empresa não divulga mais detalhes sobre a construção das parcerias com distribuidores, redes de supermercados e atacadistas, e os diferenciais competitivos em relação ao mercado.

Para a reportagem, a Polpanorte informou que os planos de negócios são estudados caso a caso, o que gera benefícios em toda a cadeia.

Marketing estratégico

O grupo também tem investido mais em estratégias de marketing. A Polpanorte conta com lounges permanentes nos camarotes dos principais estádios de futebol, como Morumbi, Neo Química Arena, Vila Belmiro, Allianz Parque e Engenhão.

Além disso, está presente nos principais shows internacionais no Brasil, como Coldplay, Rebeldes, Taylor Swift, Red Hot e Paul McCartney.

"Com as degustações queremos apresentar os produtos aos consumidores e popularizar a marca", diz o executivo.

A primeira linha licenciada de açaí foi lançada no mês passado. A parceria entre Polpanorte e a Mauricio de Sousa Produções resultou no açaí ‘Turma da Mônica’, que vai das gôndolas dos supermercados para o consumidor final.

Startup mineira que transforma vida saudável em jogo com recompensa recebe aporte de R$ 5 milhões

Os planos de expansão

O mercado de açaí cresceu 15,5% entre janeiro a setembro de 2023, de acordo com a startup de dados para varejo e indústria Scanntech. No período, a empresa aumentou em 30% as vendas diretas do produto.

Para 2024, a companhia quer superar os R$ 520 milhões em vendas. Para isso, o número de distribuidores em São Paulo deve aumentar -- assim como o volume de vendas e a participação de mercado no estado.

O foco da companhia segue no mercado de foodservice, mas iniciativas voltadas ao cliente final devem ser desenvolvidas no próximo ano. É o caso das lojas próprias. O grupo conta com algumas lojas próprias 'Origem do Açaí by Polpanorte', que estão sendo usadas como piloto para o projeto de franquias.

As exportações também devem avançar com novas parcerias. Com 130 produtos no portfólio, o grupo já está presente em 16 países. "Queremos triplicar o volume de exportações em 2024", diz o executivo.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
"De torneio de tênis à Fashion Week": empresa tenta de tudo para ocupar terreno em NY
seloNegócios

"De torneio de tênis à Fashion Week": empresa tenta de tudo para ocupar terreno em NY

Há 13 horas

Um negócio de R$ 1,7 milhão: como essa empresa de cacau ajuda na recuperação de áreas degradadas
seloNegócios

Um negócio de R$ 1,7 milhão: como essa empresa de cacau ajuda na recuperação de áreas degradadas

Há 15 horas

Fido Dido, Fiorucci, Pakalolo: como estão as marcas de roupas que bombavam nos anos 1990
seloNegócios

Fido Dido, Fiorucci, Pakalolo: como estão as marcas de roupas que bombavam nos anos 1990

Há 15 horas

Guerra de pelúcias: nos EUA, uma disputa judicial pelos direitos de ursinhos de pelúcia
seloNegócios

Guerra de pelúcias: nos EUA, uma disputa judicial pelos direitos de ursinhos de pelúcia

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais