Negócios

Decisão de Justiça de SP revê plano de recuperação da Triunfo

Os planos de recuperação extrajudicial da companhia encontram-se suspensos, informou a empresa em fato relevante

Triunfo Participações: A companhia entrou com pedido de recuperação extrajudicial em julho do ano passado (Triunfo Participações/Concer/Divulgação)

Triunfo Participações: A companhia entrou com pedido de recuperação extrajudicial em julho do ano passado (Triunfo Participações/Concer/Divulgação)

R

Reuters

Publicado em 22 de janeiro de 2020 às 20h19.

São Paulo - A Triunfo afirmou nesta quarta-feira que o Tribunal de Justiça de São Paulo reformou sentença de primeira instância que havia homologado plano de recuperação extrajudicial da companhia, após recursos de BNDES e da Infrabrasil.

"Dessa forma, com efeito a partir de 23 de janeiro, os planos de recuperação extrajudicial da companhia encontram-se suspensos, fazendo com que os créditos abrangidos retornem às condições precedentes. Adicionalmente, os credores contemplados no leilão reverso de 20 de março de 2018 deverão depositar judicialmente os valores recebidos", afirmou a Triunfo em fato relevante.

Entenda o caso

A Triunfo entrou com pedido de recuperação extrajudicial em julho do ano passado. Os planos englobam dívidas da ordem de R$ 2,5 bilhões. Na ocasião, a empresa disse que a crise econômica nacional afetou “em cheio o mercado de infraestrutura brasileiro”, que comprometeu a saúde e liquidez do grupo.

A companhia era uma das acionistas da Aeroportos Brasil Viracopos (ABV), responsável pela concessão do Aeroporto Internacional de Campinas. Em meio a isso, decidiu relicitar o projeto, devolvendo-o ao governo.

Enquanto isso, a TPI deixou de arcar com parcelas da outorga e acionou a seguradora Swiss Re, que pagou à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) R$ 149,8 milhões referente à parcela da contribuição fixa de outorga de 2016, prevista no contrato de concessão do aeroporto de Viracopos.

Acompanhe tudo sobre:Dívidas empresariaisRecuperações extrajudiciaisTriunfo Participações

Mais de Negócios

Com doações da Gerdau e da Vale, novo fundo mira R$ 100 milhões para ajudar a reconstruir o RS

“Sem dados não é possível fazer a comparação da energia que merecemos”, diz especialista da Globant

O plano de R$ 250 milhões da dona dos sorvetes Nestlé para ganhar a liderança do mercado no Brasil

5 tipos de embalagens de alimentos para priorizar nas compras do supermercado

Mais na Exame