COP26: plano mostra como países cumprirão a meta de financiamento

Com base na análise da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o plano mostra que os países desenvolvidos farão um progresso em direção à meta de 100 bilhões de dólares no financiamento do clima
 (Getty Images/Turkish Environment and Urbanization Ministry / Handout/Anadolu)
(Getty Images/Turkish Environment and Urbanization Ministry / Handout/Anadolu)
Por Marina FilippePublicado em 25/10/2021 12:24 | Última atualização em 05/11/2021 13:07Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A presidência da COP26 do Reino Unido publicou um Plano de Entrega de Financiamento do Clima para esclarecer quando e como os países desenvolvidos cumprirão a meta de100 bilhões de dólares de financiamento.

A EXAME estará na COP26. Acompanhe as novidades em primeira mão.

Com base na análise da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o plano mostra que os países desenvolvidos farão um progresso em direção à meta de 100 bilhões de dólares em 2022, com o objetivo de cumpri-lá em 2023. Há também a possibilidade de mobilizar mais de 100 bilhões de dólares por ano daí em diante até 2025.

O financiamento tem um papel crítico ao ajudar os países em desenvolvimento a combater as mudanças climáticas e se adaptar aos seus impactos.

O plano se dá após, em 2009, os países desenvolvidos concordaram em mobilizar 100 bilhões de dólares em financiamento climático por ano até 2020, e em 2015 concordaram em estender essa meta até 2025.

Promessas adicionais dos países desenvolvidos podem ser esperadas neste ano. O Plano estabelece um conjunto de princípios orientadores para ações coletivas dos países desenvolvidos, incluindo o aumento do financiamento para adaptação, abordando as barreiras no acesso ao financiamento climático e melhorando a mobilização do financiamento privado.

COP26

Antes da COP26, o presidente designado, Alok Sharma, pediu a Jonathan Wilkinson, Ministro do Meio Ambiente e Mudanças Climáticas do Canadá e Jochen Flasbarth, Secretário de Estado da Alemanha no Ministério do Meio Ambiente, Conservação da Natureza e Segurança Nuclear, que trabalhassem juntos para produzir um Plano de Entrega sobre o compromisso.

O financiamento do clima será fundamental na COP26. “Aumentar o financiamento do clima tem sido uma de minhas principais prioridades como presidente da COP. Este plano reconhece o progresso, com base em novos e sólidos compromissos de financiamento climático. Ainda há muito a ser feito, mas este Plano de Entrega fornece clareza, transparência e responsabilidade”, diz Alok Sharma.

Com base nas avaliações de progresso da meta, o Plano de Entrega estabelece uma trajetória estimada de financiamento do clima de 2021 a 2025 — levando em consideração as novas promessas de financiamento de países desenvolvidos individuais e bancos multilaterais de desenvolvimento.

Segundo comunicado do Reino Unido, embora seja decepcionante que a meta não tenha sido atingida até agora, redobrar ou aumentar os esforços significa que agora há mais chances de cumpri-la.

Na COP26, que ocorre na primeira quinzena de novembro em Glasgow, na Escócia, os países discutem o futuro das mudanças climáticas, com o objetivo de frear o aquecimento global em 1.5 grau em comparação aos níveis pré-industriais, além de outras ações.