Contra crise, varejista Tesco corta custos e vende ativos

Companhia disse que reduzirá seus investimentos no próximo ano para 1 bilhão de libras (1,5 bilhão de dólares) e cortará custos anuais em 250 milhões de libras

Londres - A maior companhia supermercadista britânica, a Tesco, planeja cortar centenas de milhares de libras em custos e vender ativos para permitir preços mais baixos em resposta à maior crise em seus 95 anos.

Buscando se recuperar de quatro alertas de lucro e um escândalo contábil, o novo chefe da Tesco, Dave Lewis, revelou a estratégia em um comunicado.

Com o déficit da companhia com aposentadorias e o crescimento dos níveis de dívida, a Tesco disse que reduzirá seus investimentos no próximo ano para 1 bilhão de libras (1,5 bilhão de dólares), ante os 2,1 bilhões de dólares esperados neste ano, e cortará custos anuais em 250 milhões de libras.

Ela também explorará a venda do negócio de dados Dunnhumby que alimenta seu projeto de cartões de fidelidade de clientes, próximo à sua sede, não pagar um dividendo final e fazer consultas sobre um plano de encerrar seu esquema de benefícios de aposentadoria atualmente definido para todos os trabalhadores.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também