Com cheiro, música e até fogo: empreendedora cria negócio de convites de luxo e fatura R$ 6 milhões

Samara Costa é fundadora da SCards, empresa que produz convites para festas e também kits corporativos de luxo
Samara Costa, fundadora da Scards: R$ 6 milhões com venda de convites de luxo (SCards/Divulgação)
Samara Costa, fundadora da Scards: R$ 6 milhões com venda de convites de luxo (SCards/Divulgação)
M
Maria Clara Dias

Publicado em 23/11/2022 às 09:00.

Última atualização em 23/11/2022 às 18:36.

Liderar uma empresa é algo que exige bem mais do que competências técnicas. É preciso obstinação, paixão e, é claro, uma boa dose de criatividade. E foi com base nessas características comportamentais que a empreendedora Samara Costa criou um negócio milionário de venda de convites de festa criativos e cheios de adereços que hoje fatura R$ 6 milhões.

Costa é fundadora da SCards, fruto da união entre seu tino empreendedor e paixão pelo artesanato. Junto de sua irmã, Mayara Costa, ela lidera a companhia que hoje vende convites de festa e kits personalizados para empresas e celebridades influentes, entre elas a influenciadora digital Virgínia Fonseca e o jogador Neymar.

Assine a EMPREENDA e receba, gratuitamente, uma série de conteúdos que vão te ajudar a impulsionar o seu negócio.

Quem é a empreendedora

Publicitária e designer gráfica por formação, Samara Costa decidiu desde cedo que manusear uma dúzia de papéis, tesouras e cola seria algo além de um hobby. Aos 19 anos, ainda na faculdade, ela passou a produzir convites para colegas de turma, em sua maioria estudantes em busca de convites para formatura e festas de debutantes com algum diferencial além das letras garrafais e cores batidas.

Desse desejo — e de uma frustração própria com convites “meia boca” em sua própria formatura — surgiram os primeiros convites artesanais, um passatempo que era mantido por ela simultaneamente ao trabalho como estagiária em agências de publicidade, como designer.

Tempos depois, o empreendedorismo falou mais alto, um desejo que vem de família. “Sempre quis ter minha própria empresa, jamais me vi sendo funcionária”, conta. Inspirada pelo exemplo do pai, empreendedor de longa data e com experiência em vendas de porta em porta e a gestão de uma empresa metalúrgica, a qual manteve por 25 anos. “Na nossa família, isso era muito comum. Meu pai adorava fazer festas por qualquer motivo, então eu sempre fazia convites para tudo”, lembra.

Costa fundou a SCards em 2006, após uma demanda crescente pela produção dos convites e a necessidade por formalização do negócio. “Os clientes queriam notas fiscais, precisávamos fazer as coisas direitinho”. Para começar a empresa, Costa investiu cerca de 20.000 reais.

Atualmente, Samara está à frente das áreas de atendimento, marketing e direção criativa dos da empresa, enquanto a irmã, Mayara, cuida dos imbróglios financeiros e operacionais do negócio.

São habilidades complementares, afirma a empreendedora. “A entrada da Mayara foi a guinada necessária para o negócio decolar. Eu entendia muito de criatividade, e pouco de gestão”, diz. Segundo Costa, o crescimento médio da empresa segue o ritmo de 50% nos últimos dois anos.

O que faz a empresa

A SCards tem hoje 30 funcionários dedicados à produção, venda e entrega dos cartões, além das áreas de marketing, administrativa e de recursos humanos.

O grande cerne do negócio está na criação de convites de festa luxuosos e criativos, com recursos pouco usuais para esses itens. O preço unitário por convite pode chegar a R$ 1.500. Alguns dos diferenciais dos convites da Scards são:

  • convite que mostram os dados apos atear fogo;
  • convites que mostram informações após contato com água;
  • convite que soltam "borboletas" ao abrir;
  • convite com interação com hologramas;
  • convites de casamento com sensores capazes de identificar músicas

Quem são os clientes

Os convites chamativos já despertaram a atenção de artistas de todo o Brasil. A SCards já vendeu seus produtos a nomes como Alok, Neymar, Larissa Manoela, e a influenciadora digital Virgínia Fonseca — que contratou a empresa para criar convites para a festa de aniversário de sua filha (o convite exalava cheiro de Tutti-Frutti).

Com a pandemia e a interrupção de eventos, a SCards teve de se reinventar. A solução foi abusar da criatividade e lançar novos produtos capazes de movimentar o caixa da empresa. Diante disso, a SCards passou a montar kits corporativos e caixas personalizadas para outras empresas que desejavam enviar mimos para seus funcionários.

Nesse meio tempo, passou a atender empresas como

  • Itaú
  • Rede Globo
  • Sanofi
  • Channel
  • Asus
  • Samsung

Em comum, essas marcas passaram a criar experiências em kits personalizados enviados para a casa de funcionários e clientes. "Esse nem era nosso carro-chefe, mas hoje não conseguimos nem distinguir o que vendemos mais: os kits ou os convites”, diz.

No último ano, a empresa faturou algo como R$ 6 milhões de reais. Em 2022, a expectativa é chegar à casa dos R$ 10 milhões. "Hoje nosso diferencial é aquilo que vai fora da caixa”, diz. “Trabalhar com experiência é estar em um mercado com possibilidades infinitas”.