Dona do Posto Ipiranga quer fomentar emprendedorismo feminino no Nordeste e Norte

Em parceria com o Instituto Mulher Empreendedora (IRME), Grupo Ultra vai capacitar empreendedoras e acelerar pequenos negócios femininos do Norte e Nordeste do Brasil
Empreendedorismo feminino: programa do Grupo Ultra e IRME vai capacitar pequenos negócios (monkeybusinessimages/Getty Images)
Empreendedorismo feminino: programa do Grupo Ultra e IRME vai capacitar pequenos negócios (monkeybusinessimages/Getty Images)
M
Maria Clara DiasPublicado em 24/11/2022 às 09:00.

O Grupo Ultra, dono das empresas Ultragaz, Ultracargo e Ipiranga, quer fomentar o empreendedorismo feminino no Brasil. Para isso, firmou uma parceria com o Instituto Rede Mulher Empreendedora (IRME), braço social do RME para o apoio a iniciativas de empoderamento de mulheres em situação de vulnerabilidade social para a criação de um projeto de incentivo a pequenos negócios liderados por mulheres.

O Programa de Capacitação de Mulheres, como é chamado, visa a capacitação e desenvolvimento pessoal de mulheres em situação de vulnerabilidade econômica e social que conduzem (ou desejam tocar) seus próprios negócios para geração de renda. A estimativa é que o programa impacte cerca de 800 mulheres.

Assine a EMPREENDA e receba, gratuitamente, uma série de conteúdos que vão te ajudar a impulsionar o seu negócio.

Como funciona o programa

As inscritas terão acesso a conteúdos ligados a desenvolvimento pessoal e profissional, além da oportunidade de receberem capital semente para financiamento inicial de seus negócios. O foco está em cidades das regiões Norte e Nordeste, além da cidade de Cubatão, no estado de São Paulo.

As cidades escolhidas para o projeto foram:

  • Barcarena (PA);
  • Santos/Cubatão (SP);
  • São Luís/Itaqui (MA);
  • Aratu/Candeias (BA)

O que vão aprender no programa

Em oficinas presenciais que acontecerão entre novembro de 2022 e julho de 2023, cerca de 200 mulheres de cada uma das cidades escolhidas para o projeto receberão conteúdo digital, com videoaulas e lives e workshops sobre:

  • Desenvolvimento de soft e hard skills;
  • Empreendedorismo e empregabilidade;

“A autonomia financeira para as mulheres é essencial, inclusive para que elas consigam sair de situação de violência. Programas como este transformam a realidade das mulheres, e de suas famílias, e fazem a diferença no entorno de onde vivem, criando um ciclo de prosperidade com a geração de renda”, afirma Ana Fontes, fundadora e presidente do Instituto Rede Mulher Empreendedora (IRME).

As inscrições estão abertas, e podem ser feitas pelo site.

Aceleração e investimento

Do total de 800 mulheres empreendedoras inscritas, 80 serão selecionadas para a etapa de aceleração dos negócios. Nessa fase, participarão de encontros presenciais durante dois meses e receberão mentorias coletivas e individuais, além de diagnósticos para seus negócios e acompanhamento das profissionais responsáveis pela aceleração.

Em etapa seguinte, 40 delas receberão um capital semente de R$ 1.000. Esses investimentos serão acompanhados durante 1 mês, com mentorias do time da RME, para auxiliar na prosperidade dos negócios.

"Este projeto tem uma grande importância para este público, pois por meio da capacitação para o trabalho e geração de renda, o programa promove também o resgate da autoestima e gera independência financeira, proporcionando melhoria na qualidade de vida das mulheres e de seus filhos”, diz Daniela Gentil, gerente do Instituto Ultra.

LEIA TAMBÉM

Conheça 15 empreendedoras de sucesso e dicas para quem quer começar

Fundadora de startup de R$ 120 milhões é nova presidente da Abstartups

Como construir uma comunidade de negócios de sucesso, segundo três empreendedoras