Acompanhe:
seloNegócios

Com aquisição, Grupo SEB busca expansão internacional

Com compra da operação brasileira da Maple Bear, escola bilíngue canadense, grupo dono do COC e Dom Bosco quer chegar a outros países

Modo escuro

Continua após a publicidade
Compra da operação brasileira da Maple Bear, escola bilíngue canadense, grupo dono do COC e Dom Bosco quer chegar a outros países (Maple Bear/Divulgação)

Compra da operação brasileira da Maple Bear, escola bilíngue canadense, grupo dono do COC e Dom Bosco quer chegar a outros países (Maple Bear/Divulgação)

K
Karin Salomão

Publicado em 13 de fevereiro de 2017 às, 17h24.

Última atualização em 20 de fevereiro de 2017 às, 18h13.

São Paulo – O Grupo SEB de Educação, dono de marcas como COC, Pueri Domus e Dom Bosco, anunciou uma aquisição que poderá impulsionar o seu crescimento.

O grupo divulgou hoje, 13, que comprou a operação da escola canadense Maple Bear no Brasil. Como a empresa tem forte presença internacional, o grupo brasileiro terá a chance de se expandir em outros países.

Segundo Thamila Zaher, diretora executiva do grupo, a internacionalização e a busca por uma escola bilíngue faziam sentido dentro da estratégia do grupo, de oferecer educação básica qualificada.

A Maple Bear está presente em 13 países na América do Norte, Ásia e África. Com a compra da operação brasileira, o Grupo SEB também recebe o direito de expandir a escola pela América do Sul, região na qual a canadense ainda não tem atuação.

A companhia contratou a consultoria Cherto para estudar quais serão os países mais propícios para esta expansão, segundo Nilson Curti, diretor superintendente.

O grupo SEB comprou 95% da participação na operação brasileira da empresa canadense. A Maple Bear, que ficou com 5% da operação, poderá ampliar sua fatia para até 20% até o fim do ano.

Se ela fizer isso, a brasileira ganha o direito de também comprar uma participação na operação global da canadense, que seria mais uma forma de aumentar sua presença internacional.

A Maple Bear tem 85 escolas e 15 mil alunos no Brasil, país que corresponde a 60% de toda a operação do grupo. A empresa chegou ao país há 10 anos, com apenas 9 alunos, e funciona por meio de franquias.

A mensalidade, de acordo com Chaim Zaher, presidente do grupo SEB, gira em torno de R$ 2.000 e R$ 2.500.

Em outros países, ela funciona ora por meio de operações próprias, ora com parceiros ou máster franqueados. No mundo, são 273 escolas e 25 mil alunos.

Investimentos e expansão

Com 54 anos de operação, o Grupo SEB tem atuação forte na educação básica. Com 5 mil funcionários, 70 mil alunos e 190 escolas, a empresa projeta um faturamento de R$ 760 milhões em 2017.

O grupo era o maior acionista da Estácio, voltada ao ensino superior. A companhia foi comprada em julho do ano passado pela Kroton.

Com o valor recebido pela venda, o grupo anunciou um plano de investir R$ 400 milhões entre 2016 e 2018.

Em 2016 o grupo criou a Concept, escola de vanguarda com laboratórios tecnológicos e métodos diferenciados de ensino. A marca, que já tem duas unidades, em Ribeirão Preto, SP, e Salvador, BA, irá abrir um centro de ensino no Vale do Silício no ano que vem, além de outras unidades no Brasil.

A aquisição da Maple Bear não foi o único anúncio da companhia neste ano. O grupo anunciou o lançamento da Conexia, misto de consultoria e sistema de ensino.

Por meio desta divisão, o grupo comprou o sistema de ensino Programa Múltiplo de Educação, desenvolvido pela Oxford University Press, ligada à Universidade de Oxford.

Também readquiriu o colégio Pueri Domus, que havia sido vendido para a britânica Pearson há sete anos.

O ano que vem também promete ser agitado. O grupo planeja lançar uma nova marca de escolas mais acessível e está pensando em lançar uma oferta pública inicial de ações. “Estamos considerando um IPO mas apenas se houver uma oportunidade para fazer uma aquisição relevante”, disse Chaim Zaher, presidente do grupo.

Últimas Notícias

Ver mais
Sicredi destina R$ 51 bilhões para a economia verde em 2023
ESG

Sicredi destina R$ 51 bilhões para a economia verde em 2023

Há uma semana

Ministro da Educação quer acordo para que Senado não altere projeto do Novo Ensino Médio
Brasil

Ministro da Educação quer acordo para que Senado não altere projeto do Novo Ensino Médio

Há uma semana

‘Se a gente não investir em educação, vamos dar dinheiro para o crime organizado’, diz Lula
Brasil

‘Se a gente não investir em educação, vamos dar dinheiro para o crime organizado’, diz Lula

Há uma semana

Em sua maior aquisição, GPS compra GRSA e entra forte em alimentação
Exame IN

Em sua maior aquisição, GPS compra GRSA e entra forte em alimentação

Há 2 semanas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais