Negócios

Barbie no mercado financeiro: fundos de investimento podem comprar Mattel

A fabricante da boneca mais famosa do mundo, a Mattel, estaria negociando informalmente com alguns fundos de private equity

Barbie (Divulgação/Divulgação)

Barbie (Divulgação/Divulgação)

O mercado financeiro está de olho nas Barbies.

A fabricante da boneca mais famosa do mundo, a Mattel, estaria negociando informalmente com alguns fundos de private equity para estudar uma venda, após uma recente reestruturação societária.

A informação foi divulgada pelo jornal americano The Wall Street Journal, que mencionou os nomes dos fundos Apollo Global Management e L Catterton.

As negociações estariam ainda em uma fase preliminar, mas as ações da Mattel (MAT) na Nasdaq não param de subir, passando em poucos dias de US$ 22 para US$ 25.

Somente no pregão do dia 27 de abril, os papéis subiram 11%.

Mattel tem resultados positivos no 1T22

No mesmo dia, a Mattel divulgou seus resultados do primeiro trimestre de 2022, que mostraram uma franca retomada das atividades da empresa.

A receita líquida foi de US$ 1,04 bilhão, alta de 19% em relação aos primeiros três meses do ano passado.

O lucro líquido foi de US$ 21,5 milhões, contra o prejuízo de US$ 112,4 milhões registrado no mesmo período de 2021.

No início de fevereiro, a Mattel anunciou que havia fechado 2021 com vendas líquidas de US$ 5,45 bilhões, alta de 19% em relação ao ano anterior.

"Os resultados do último trimestre e de todo o ano de 2021 — declarou o presidente e CEO Ynon Kreiz — ficaram bem acima de nossas expectativas, registrando mais um desempenho excepcional. Avançamos significativamente em nossa estratégia de transformação nos últimos cinco anos, e nossa reestruturação já está concluída. Estamos em uma fase de crescimento e acreditamos estar bem posicionados para continuar nesse caminho, com metas para 2022 além das anteriormente assumidas e uma perspectiva para 2023 ainda mais alta".

Fundos de olho na produtora da Barbie

É neste contexto que se encaixa o possível interesse dos fundos de investimento em entrar na estrutura acionária.

Já nesse momento os maiores acionistas da Mattel, que controla também marcas como:

  • Barbie
  • Hot Wheels
  • Fisher-price

são fundos de investimento.

O principal, com quase 13%, é a Primecap management, seguida pela Edgepoint investment Group, com quase 12%, pela Vanguard e Blackrock, respectivamente, quase 9% e 8% do capital da Mattel.

Acompanhe tudo sobre:BarbieEXAME-no-InstagramFundos de investimentoInvestidoresMattelPrivate equity

Mais de Negócios

“É função dos empresários iniciar um novo RS”, diz CEO da maior produtora de biodiesel do país

Na Prosegur, os candidatos são avaliados pela simpática Rose, a chatbot do grupo

Baré, Fruki, Coroa, Jesus: conheça os refrigerantes de guaraná que bombam pelos estados do Brasil

De gravadora a companhia aérea: conheça Richard Branson, o bilionário que inspira os donos da Cimed

Mais na Exame