Balanço do Google para 1o trimestre lança era do novo CEO

Analistas fazem previsões que a empresa tenha elevado sua receita líquida em 25% na comparação anual

San Francisco - Mudanças de comando, planos de investimento e riscos regulatórios estarão em destaque quando o Google divulgar seus resultados financeiros do primeiro trimestre, depois do fechamento dos mercados na quinta-feira.

Larry Page, 38, co-fundador da maior companhia mundial de buscas na Internet, assumiu como presidente-executivo no começo deste mês, depois de Eric Schmidt ocupar o posto por uma década.

Page deve reforçar a inovação e reduzir a burocracia, diante da feroz concorrência que o Google enfrenta de parte do Facebook, líder em redes sociais, e da Apple.

Mas alguns investidores estão preocupados com a adaptação de Page ao comando cotidiano de uma empresa com mais de 24 mil funcionários, bem como com seus planos de investimento.

"Os resultados básicos estarão mais em foco agora, porque as pessoas vão querer saber em que direção Larry está pensando", disse Sameet Sinha, analista da B. Riley & Co.

As ações do Google, que superaram as projeções de Wall Street por sete dos oito últimos trimestres, estão em queda de mais de 8 por cento desde que a empresa anunciou, em janeiro, que Page assumiria como presidente-executivo;

Os analistas estimam que o Google tenha elevado sua receita líquida em 25 por cento ante igual período de 2010, para 6,32 bilhões de dólares no primeiro trimestre, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S, com lucro por ação de 8,10 dólares;

O Google está acelerando seus esforços para suplementar suas operações básicas de publicidade vinculada a buscas com receita gerada por publicidade online convencional e publicidade em celulares.

A empresa vem dedicando cada vez mais atenção às redes sociais e mercados locais de publicidade, segmentos dominados pelo Facebook e pelo site de cupons de desconto Groupon.


A atenção cada vez maior das autoridades regulatórias ao Google também vem causando mais preocupação aos investidores.

A oferta do Google para adquirir a ITA Software, que produz aplicativos para serviços online de viagem, por 700 milhões de dólares, foi aprovada sob condições severas pelas autoridades norte-americanas, na sexta-feira, e as autoridades estão considerando iniciar um inquérito sobre como o Google organiza seus rankings de resultados de busca, disse uma fonte à Reuters na semana passada.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.