Negócios

American Airlines retoma venda de passagens em pesos

No final do mês passado a American Airlines deixou de vender passagens em pesos argentinos devido a "assuntos de repatriação" vinculados às regulações cambiais


	American Airlines: Copa e Air Canada também tinham interrompido a venda de passagens no país
 (Win McNamee/Getty Images)

American Airlines: Copa e Air Canada também tinham interrompido a venda de passagens no país (Win McNamee/Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 18 de dezembro de 2015 às 13h50.

Buenos Aires - A companhia aérea American Airlines retomou nesta sexta-feira a venda de passagens na Argentina, interrompida em novembro por causa do endurecimento das regulações cambiais do país sul-americano, informaram à Agência Efe fontes da companhia.

"Retiramos as restrições para emitir (passagens) na Argentina. A partir de hoje começamos a emitir de maneira normal", disseram porta-vozes da companhia aérea no segundo dia de funcionamento do mercado de divisas sem a restrição ao dólar, que estava vigente desde 2011 e foi eliminada esta semana pelo governo de Mauricio Macri.

No final do mês passado a American Airlines deixou de vender passagens em pesos argentinos devido a "assuntos de repatriação" vinculados às regulações cambiais.

Essa decisão, similar a que a companhia teve que tomar na Venezuela, aconteceu depois que o Banco Central argentino informou sobre novas restrições para as cotas de dólares a todos os importadores no dia 16 de novembro.

Copa e Air Canada também tinham interrompido a venda de passagens no país, segundo informaram a imprensa local, que não detalharam se da mesma forma que American Airlines, já retomaram a emissão de bilhetes.

Outras companhias, como LAN e TAM, tinham optado por cotar suas vendas desde outubro.

O novo presidente da Argentina, Mauricio Macri, cumpriu nesta quarta-feira sua promessa eleitoral de suspender as restrições cambiais.

As restrições foram implementadas a partir do final de 2011 pelo Executivo de Cristina Kirchner com o objetivo de conter a sangria de divisas do Banco Central argentino e evitar a desvalorização do peso.

Nesta quinta-feira, primeiro dia após a liberalização do mercado cambial, o peso argentino se desvalorizou 41,9% frente ao dólar e hoje, na abertura, se mantinha estável.

Acompanhe tudo sobre:América LatinaAmerican AirlinesArgentinaAviaçãoCâmbiocompanhias-aereasEmpresaspeso-argentino

Mais de Negócios

Méliuz vira sócia de startup mineira para deixar o cliente cada vez mais fiél

Precavida Brasil quer expandir atuação no mercado nacional de precatórios

EXCLUSIVO: Suzano investe US$ 5 milhões em startup canadense que desenvolve hidrogel com eucalipto

Marqueteiro por trás dos copos Stanley retorna à Crocs

Mais na Exame