Acompanhe:
seloNegócios

Além da ex-professora: conheça os bilionários que estão abrindo mão de suas fortunas

A doação histórica de US$ 1 bilhão (R$ 5 bilhões) da professora Ruth Gottesman trouxe alívio aos universitários da Albert Einstein College of Medicine, no Bronx

Modo escuro

Continua após a publicidade
Nos últimos anos, bilionários como Yvon Chouinard, fundador da marca Patagonia, fizeram movimentos semelhantes (Ben Gabbe/Getty Images)

Nos últimos anos, bilionários como Yvon Chouinard, fundador da marca Patagonia, fizeram movimentos semelhantes (Ben Gabbe/Getty Images)

Os estudantes americanos saem das universidades acumulando  dívidas extensas. Esse era também o caso na Albert Einstein College of Medicine, no bairro do Bronx, em Nova York. Mas não mais. Graças a uma doação histórica de US$ 1 bilhão (R$ 5 bilhões), de Ruth Gottesman, ex-professora e atual presidente do conselho da instituição,  a instituição será gratuita para todos os estudantes

Conhecida por desenvolver ferramentas utilizadas para rastrear problemas de aprendizagem em crianças e por lançar um programa de alfabetização para adultos, Gottesman já fez outras doações para a instituição, ao lado do seu então marido, o bilionário-investidor David "Sandy" Gottesman.  

Falecido em 2022, ele foi um dos primeiros acionistas da Berkshire Hathaway e amigo de Warren Buffett. Ruth Gottesman disse que os fundos para a doação bilionária vieram de seu marido. A contribuição anunciada agora, porém, é uma das maiores já registradas nos Estados Unidos a instituições de ensino.

A professora e bilionária não está sozinha. Cada vez mais pipocam notícias de bilionários doando suas fortunas - ou parte delas -  a projetos sociais e em apoio ao meio ambiente.

Relembre alguns casos:

Yvon Chouinard, fundador da Patagonia

Um  caso emblemático é de Yvon Chouinard, o fundador da marca de roupas esportivas Patagonia. Em 2022, ele doou, ao lado da sua família, toda a companhia, avaliada em US$ 3 bilhões, para ONGs de proteção ambiental, representadas pelas Holdfast Collective. Dono de uma rotina simples e sem usar sequer computador ou celular, Chouinard começou a marca após uma viagem para praticar escalada na Escócia, em 1973.

Ao contrário de outras companhias, a Patagonia trilhou um modelo de consumo consciente e de investir na fabricação de roupas para durar, longe do fast-fashion. Ao longo dos anos, promoveu até campanhas contra a corrida desenfreada pelo aumento do consumo, praticada em épocas como a Black Friday. 

Ativista, Chouinard também se notabilizou por brigas judiciais com o governo americano, em causas de preservação ambiental.

O ex-bilionário da Duty Free 

Ele passava longe dos preços do negócio que criou. Charles "Chuck" Feeney usava um relógio de 15 dólares, preço que não será encontrado nas lojas Duty Free, negócio que fundou em 1960. 

O bilionário faleceu no final do ano passado, mas antes, em 2020, doou toda a sua fortuna, avaliada em US$ 8 bilhões. Desse total, US$ 3,6 bilhões foram direcionados para projetos de educação.

"Tive uma ideia que nunca me saiu da cabeça: a de que você deve usar sua riqueza para ajudar as pessoas", afirmou o filantropo. A decisão anunciada publicamente veio após anos de doações anônimas, quando preferia se manter reservado e não ter que explicar as motivações para fazer as contribuições.

O oráculo de Omaha

O megainvestidor Warren Buffett é o principal doador ao longo do tempo, com valor estimado em mais de 50 bilhões de dólares. Em 2023, o fundador da Berkshire Hathaway aparece na liderança como o maior doador do ano nos Estados Unidos. Entre os principais destinos dos recursos estão iniciativas para melhorar a saúde, redução da pobreza e educação.

Em 2006, o bilionário prometeu que doaria 99% de toda a sua fortuna e desde então vem fazendo transferências anuais. A Fundação Bill & Melinda Gates tem sido um destino frequente das contribuições do executivo, além das quatro instituições fundadas pelos seus três filhos e a sua falecida esposa.

Com 93 anos, Buffett tem uma fortuna estimada em US$ 134,8 bilhões, de acordo com a Forbes. Ou seja, precisa fazer ainda muita doação para cumprir a promessa.

Bill e Melinda Gates

Além do desejo individual, uma iniciativa que fomenta ao longo dos anos a doação de bilionários é a Giving Plegde, criada pelo ex-casal Bill e Melinda Gates e o amigo Warren Buffett há mais de 10 anos.

Bill e Melinda mantêm ainda uma fundação que já destinou cerca de US$ 7 bilhões em 20 anos para doações a programas ligados, principalmente, a questões econômicas, sanitárias e equidade de gênero.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
De ex-condenado a bilionário: como ele construiu uma fortuna de US$ 8 bi vendendo carros usados
seloNegócios

De ex-condenado a bilionário: como ele construiu uma fortuna de US$ 8 bi vendendo carros usados

Há 3 dias

Quem é Eduardo Saverin, o brasileiro mais rico do mundo
seloNegócios

Quem é Eduardo Saverin, o brasileiro mais rico do mundo

Há uma semana

Quem é a brasileira considerada a mais jovem bilionária do mundo? Veja o top 10 global
Um conteúdo Bússola

Quem é a brasileira considerada a mais jovem bilionária do mundo? Veja o top 10 global

Há uma semana

O bilionário do molho de soja: o chinês que comanda um negócio de US$ 3,8 bi criado no século 17
seloNegócios

O bilionário do molho de soja: o chinês que comanda um negócio de US$ 3,8 bi criado no século 17

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais