Negócios

Adtech para bares e restaurantes recebe aporte de R$ 1 milhão em rodada liderada pela Urca Angels

A Thirky usa cardápios digitais de terceiros para veicular anúncios publicitários de marcas como Red Bull, Coca-Cola e Visa

Hiago Romero, Daniel Callirgos e Douglas Evaristo, sócios-fundadores da Thirky: empresa projeta crescer 5 vezes em 2023 (Thirky/Divulgação)

Hiago Romero, Daniel Callirgos e Douglas Evaristo, sócios-fundadores da Thirky: empresa projeta crescer 5 vezes em 2023 (Thirky/Divulgação)

Marcos Bonfim
Marcos Bonfim

Repórter de Negócios

Publicado em 20 de março de 2023 às 18h01.

À medida que os cardápios digitais com QR code caem no gosto dos consumidores e ganham espaço em bares e restaurantes, três empreendedores encontraram uma nova oportunidade: usar o novo canal para veicular anúncios publicitários de marcas que fazem parte deste ecossistema.

Assim nasceu a Thirky em 2022, startup que recebeu em fevereiro um investimento pré-seed no valor de 1 milhão de reais, em rodada liderada pelo fundo Urca Angels e com a participação da Gávea Angels.

O papel da adtech é conectar as pontas entre marcas e empresas de cardápios digitais e bares e restaurantes. O negócio foi fundado pelos sócios Daniel Callirgos, Douglas Evaristo e Hiago Romero.

Os três eram parceiros em outra operação, a Ledbox, um negócio que “transformava” motoboys em outdoor, exibindo anúncios em vídeo nas mochilas de delivery.

Sentindo que o modelo não tracionava, tinha alto custo de implantação e que o sistema de metrificação não era dos melhores, optaram por deixar a operação.

Como funciona a startup

O modelo da Thirky é oferecer espaço nos cardápios digitais em que os anunciantes consigam entrar de forma contextualizada na experiência dos usuários. Entre as marcas, Coca-Cola, Red Bull, Visa e grupos como Diageo e Unilever.

Com conteúdos em vídeos de 10 a 20 segundos, os anunciantes trabalham como ações de marketing direcionadas a três objetivos:

  • Aumento de vendas nos estabelecimentos
  • Reconhecimento de marca
  • Captação de leads, direcionando para páginas de promoções, por exemplo

Os valores médios dos investimentos publicitários ficam em R$ 200 mil. De acordo com Callirgos, sócio e empreendedor peruano que vive no Brasil há oito anos, marcas do portfolio da Diageo já chegaram a registrar aumento de vendas em torno de 250% em alguns estabelecimentos.

Como a Thirky pretende continuar crescendo

Atualmente, a operação trabalha com mais de 2.000 estabelecimentos, distribuídos por 15 cidades, especialmente capitais.

A meta é encerrar o ano com 10 mil bares e restaurantes, o que contribuiria para alcançar outro objetivo: crescer o faturamento em cinco vezes. A empresa não abriu a receita obtida em 2022.

Os novos recursos serão usados para impulsionar as parcerias com os estabelecimentos e aprimorar a infraestrutura de dados e de métricas de resultados que são repassadas aos anunciantes.

Acompanhe tudo sobre:StartupsPublicidadeIdeias de negócio

Mais de Negócios

A Simple Organic quer crescer nas farmácias com preços competitivos — e conta com a Hypera para isso

Esta fintech de Sergipe captou R$ 422 milhões em 45 dias e já movimenta mais de R$ 1 bi pelo Brasil

Volume de negociação com bitcoin atinge maior patamar em dois anos. Veja quem lidera

Esse carioca criou um banco no WhatsApp — que acabou de nascer, mas já movimentou R$ 13 milhões

Mais na Exame