Acompanhe:

Uruguai oferecerá vacina da covid-19 a turistas. Veja as regras

O governo do Uruguai planeja disponibilizar vacinação a turistas adultos e adolescentes a partir de novembro

Modo escuro

Continua após a publicidade
Praça Independência em Montevidéu, no Uruguai: país tem 75% da população totalmente vacinada (Richard I'Anson/Getty Images)

Praça Independência em Montevidéu, no Uruguai: país tem 75% da população totalmente vacinada (Richard I'Anson/Getty Images)

C
Carolina Riveira

Publicado em 16 de outubro de 2021 às, 08h00.

O Ministério do Turismo do Uruguai afirmou que deve implementar um plano para aplicar doses de reforço contra a covid-19 em turistas que estejam viajando ao país.

O plano é começar a vacinar os turistas a partir de 1º de novembro, quando o Uruguai também abrirá as fronteiras a todos os estrangeiros vacinados.

Dê o próximo passo na carreira com os MBAs da EXAME Academy. Acesse já

Segundo o ministro Tabaré Viera, o presidente uruguaio Luis Lacalle Pou já aprovou a medida, mas falta agora o aval do Ministério da Saúde para que o projeto seja oficializado.

O governo afirmou que a vacina a ser aplicada nos adultos será uma dose de reforço, e não as doses iniciais, uma vez que será necessário ter a vacinação completa para sequer ingressar no país.

Quem poderá se vacinar no Uruguai

O esquema vacinal para turistas no Uruguai, segundo o anunciado até agora, será:

  • Uma terceira dose de reforço para adultos que já se vacinaram com duas doses;
  • Primeiras doses para adolescentes de 12 a 18 anos, vindos de países em que a vacina ainda não esteja sendo oferecida para esta faixa etária;
  • Adultos estrangeiros não poderão tomar a primeira ou segunda dose no Uruguai, pois devem entrar no país já completamente vacinados.

"Temos a aprovação do presidente para oferecer uma vacina aos estrangeiros que ingressem no país", disse Vieira na quinta-feira, 14, após reunião com Lacalle Pou.

"É uma boa notícia tanto em relação à segurança de nossos co-cidadãos quanto um serviço a mais que se oferece aos turistas", disse.

O governo ainda não divulgou detalhes, mas a tendência é que o imunizante oferecido para o reforço seja a vacina da Pfizer, também a única aprovada para adolescentes na maior parte do mundo.

O plano uruguaio deve interessar sobretudo a vizinhos como os argentinos, uma vez que parte do país foi vacinado com a Sputnik V, desenvolvida na Rússia.

O imunizante ainda não foi aprovado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o que dificulta a entrada dos argentinos em países da Europa e nos Estados Unidos.

Os EUA também alteraram nesta sexta-feira, 15, as regras de ingresso no país, passando a autorizar a entrada de estrangeiros vacinados, mas só com as vacinas aprovadas pela OMS. 

(Todas as vacinas usadas no Brasil receberam aprovação da OMS: a Coronavac, de Sinovac/Butantan, AstraZeneca/Friocruz e Pfizer/BioNTech.)

Brasileiros podem entrar no Uruguai?

As fronteiras do Uruguai estiveram fechadas para os brasileiros em parte deste ano, e passaram nas últimas semanas a ser gradualmente reabertas.

O governo uruguaio autorizou o retorno de estrangeiros, incluindo brasileiros e outros vizinhos sul-americanos, a partir de 1º de setembro, mas somente para quem demonstre ser proprietário de terras e imóveis no país.

a partir de 1º de novembro, as fronteiras do Uruguai serão reabertas a todos os estrangeiros que tiverem o esquema vacinal completo, isto é, com duas doses ou uma dose da vacina da Janssen, da Johnson & Johnson.

Oásis na pandemia

Com 3,5 milhões de habitantes, o Uruguai tem 75% da população totalmente vacinada (e 79% com ao menos uma dose).

O Uruguai tem a melhor taxa de vacinação completa da América Latina, quase empatado com o Chile.

O Brasil vem em quarto, com 47% totalmente vacinados (e 72% com uma dose), atrás da Argentina, que fica à frente em número de completamente vacinados (53%, e 67% com uma dose).

Ao longo de 2020, o Uruguai conseguiu passar relativamente ileso pelos piores momentos da crise do coronavírus, sendo quase um "oásis" da pandemia na América do Sul.

Mas a fronteira com países com altas taxas de casos, além de variantes como a Delta e a Gama (vinda do Brasil), fez a situação piorar no começo do ano.

O número de mortes, que terminou 2020 em menos de 200, disparou entre abril e junho e supera hoje 6.000 vítimas no total.

No entanto, com o avanço da vacinação nos últimos meses, o Uruguai voltou a ter uma das menores mortalidades por covid-19 do mundo, mesmo se descontado o pequeno número de habitantes.

O Uruguai tem hoje taxa de mortalidade por covid-19 de 0,6 a cada milhão de habitantes (na média móvel de sete dias). Há dias sem nenhuma morte por covid-19 no país.

É o melhor cenário da América do Sul, ante 1,53 morte por milhão do Brasil, que ainda tem mais de 500 vítimas por dia, além de 0,64 morte por milhão na Argentina e 0,49 por milhão no Chile.

Tenha acesso ilimitado às principais análises sobre o Brasil e o mundo. Assine a EXAME.

De 1 a 5, qual sua experiência de leitura na exame?
Sendo 1 a nota mais baixa e 5 a nota mais alta.

 

Seu feedback é muito importante para construir uma EXAME cada vez melhor.

Últimas Notícias

Ver mais
Lula vai se encontrar com Putin durante Cúpula dos BRICS em outubro
Mundo

Lula vai se encontrar com Putin durante Cúpula dos BRICS em outubro

Há 3 horas

Incêndio devora edifício residencial em Valência, na Espanha, e deixa 13 feridos
Mundo

Incêndio devora edifício residencial em Valência, na Espanha, e deixa 13 feridos

Há 15 horas

França diz que forças russas ameaçaram abater aviões franceses em zona internacional
Mundo

França diz que forças russas ameaçaram abater aviões franceses em zona internacional

Há 16 horas

Mãe de Navalni diz que Rússia a pressiona por funeral secreto de seu filho
Mundo

Mãe de Navalni diz que Rússia a pressiona por funeral secreto de seu filho

Há 17 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais