• AALR3 R$ 20,34 1.40
  • AAPL34 R$ 67,96 -2.78
  • ABCB4 R$ 17,36 4.52
  • ABEV3 R$ 14,11 -0.77
  • AERI3 R$ 3,72 -1.59
  • AESB3 R$ 10,75 0.66
  • AGRO3 R$ 30,95 1.08
  • ALPA4 R$ 20,84 -0.48
  • ALSO3 R$ 19,10 -1.29
  • ALUP11 R$ 26,71 1.17
  • AMAR3 R$ 2,45 4.26
  • AMBP3 R$ 30,53 -2.12
  • AMER3 R$ 23,10 0.65
  • AMZO34 R$ 67,45 -0.34
  • ANIM3 R$ 5,50 -0.72
  • ARZZ3 R$ 81,36 -0.60
  • ASAI3 R$ 15,39 -0.06
  • AZUL4 R$ 21,23 0.00
  • B3SA3 R$ 11,82 2.34
  • BBAS3 R$ 35,68 -0.64
  • AALR3 R$ 20,34 1.40
  • AAPL34 R$ 67,96 -2.78
  • ABCB4 R$ 17,36 4.52
  • ABEV3 R$ 14,11 -0.77
  • AERI3 R$ 3,72 -1.59
  • AESB3 R$ 10,75 0.66
  • AGRO3 R$ 30,95 1.08
  • ALPA4 R$ 20,84 -0.48
  • ALSO3 R$ 19,10 -1.29
  • ALUP11 R$ 26,71 1.17
  • AMAR3 R$ 2,45 4.26
  • AMBP3 R$ 30,53 -2.12
  • AMER3 R$ 23,10 0.65
  • AMZO34 R$ 67,45 -0.34
  • ANIM3 R$ 5,50 -0.72
  • ARZZ3 R$ 81,36 -0.60
  • ASAI3 R$ 15,39 -0.06
  • AZUL4 R$ 21,23 0.00
  • B3SA3 R$ 11,82 2.34
  • BBAS3 R$ 35,68 -0.64
Abra sua conta no BTG

3ª dose de Pfizer em vacinados com Coronavac dá 20 vezes mais anticorpos

A dose de reforço com a vacina da farmacêutica americana pode gerar mais anticorpos contra o novo coronavírus, de acordo com estudo da Universidad de la República, do Uruguai
Pfizer: dose de reforço da farmacêutica americana em pessoas vacinadas com a Coronavac gera 20 vezes mais anticorpos (Reuters/Dado Ruvic)
Pfizer: dose de reforço da farmacêutica americana em pessoas vacinadas com a Coronavac gera 20 vezes mais anticorpos (Reuters/Dado Ruvic)
Por Lucas AgrelaPublicado em 25/09/2021 10:43 | Última atualização em 25/09/2021 10:43Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A terceira dose da vacina contra a covid-19 é investigada pela comunidade científica global e, agora, um novo estudo feito no Uruguai indica que a dose de reforço com a vacina da americana Pfizer em vacinados com duas doses da Coronavac, do instituto chinês Sinovac, pode gerar vinte vezes mais anticorpos contra o novo coronavírus.

A pesquisa foi realizada por pesquisadores do Instituto Pasteur, da Universidad de la República.

O aumento da contagem de anticorpos foi registrado na comparação de amostras, entre a segunda e a quarta (foram coletadas quatro amostras de cada participante do estudo). Uma das amostras foi antes do início da vacinação, enquanto a segunda foi 18 dias após a segunda dose. Já a terceira coleta foi realizada aproximadamente 80 dias depois da segunda dose. Por fim, a quarta amostra de quem recebeu uma terceira dose de Pfizer, e tinha recebido duas doses da Coronavac, foi coletada após 18 dias. 200 pessoas participaram do estudo, que continuará a ser realizado.

O estudo foi divulgado no jornal local El Observador. “Hoje é um dia especial, é mais um passo na ciência uruguaia. Era um resultado desejável, mas hoje o confirmamos com a geração de conhecimento nacional. Era fundamental poder avaliar [o efeito da combinação de vacinas]. Estamos semeando coisas que vão nos dar segurança e garantias das decisões que estão sendo tomadas ”, disse, ao jornal, o ministro da Saúde Pública do Uruguai, Daniel Salinas.