Mundo
Acompanhe:

Tribunal italiano condena 91 pessoas pelo desvio de € 5 mi de fundos agrícolas

Julgamento que teve início em março de 2021, condenou os réus a penas que vão de dois a 30 anos por crimes que envolvem extorsão e fraude contra a UE

Segundo os promotores, em alguns casos, os réus teriam usado violência e ameaças para obter o controle de pastagens existentes para que pudessem solicitar os subsídios. (Cdric Lopez/Getty Images)

Segundo os promotores, em alguns casos, os réus teriam usado violência e ameaças para obter o controle de pastagens existentes para que pudessem solicitar os subsídios. (Cdric Lopez/Getty Images)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 1 de novembro de 2022, 18h44.

O Tribunal da cidade de Patti, na região italiana da Sicília, condenou, nesta terça-feira, 91 réus por um esquema criminoso que teria fraudado cerca de 5 milhões de euros em subsídios da União Europeia destinados à fundos agrícolas.

Após uma semana de deliberação, o julgamento que teve início em março de 2021, condenou os réus a penas que vão de dois a 30 anos por crimes que envolvem extorsão e fraude contra a UE. Segundo os promotores, em alguns casos, os réus teriam usado violência e ameaças para obter o controle de pastagens existentes para que pudessem solicitar os subsídios.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

De acordo com o jornal italiano La Repubblica, 150 empresas obtiveram fraudulentamente cerca de 5 milhões de euros entre 2010 e 2017, inclusive a partir de terrenos que só existiam no papel.

Segundo a investigação, o esquema contou com a colaboração de mafiosos e burocratas, que auxiliavam na papelada.

Para obter os fundos, os requerentes tinham que certificar que não tinham ligações com o crime organizado, e os atestados fornecidos eram muitas vezes falsos. Após conseguir os recursos, estes passavam por um complexo sistema de instrumentos financeiros, incluindo contas no exterior.

O parque estadual de Nebrodi, localizado no extremo leste da Sicília, foi uma das regiões afetadas e o seu ex-diretor, Giuseppe Antoci, colaborou com as investigações.

A repórteres, Giuseppe disse que ouvir as condenações teria sido um momento emocionante após "anos de sacrifício por mim e minha família". Em 2016, Giuseppe teve seu carro baleado, atentado atribuído por investigadores a membros da máfia Siciliana, Cosa Nostra.

LEIA TAMBÉM: