Acompanhe:

Terceira Guerra Mundial? Guerra na Ucrânia ameaça civilização, diz Soros

"A invasão [da Ucrânia pela Rússia] pode ter sido o início da Terceira Guerra Mundial e nossa civilização poderia não sobreviver", disse Soros em um discurso em Davos

Modo escuro

Continua após a publicidade
George Soros (Simon Dawson/Bloomberg/Getty Images)

George Soros (Simon Dawson/Bloomberg/Getty Images)

A
AFP

Publicado em 25 de maio de 2022 às, 09h18.

Última atualização em 25 de maio de 2022 às, 09h33.

O bilionário húngaro-americano George Soros advertiu, nesta terça-feira (24), que a civilização "poderia não sobreviver" à guerra na Ucrânia, mas considerou que a Europa poderia estar em "uma posição mais forte" do que pensa em relação ao gás russo. 

"A invasão [da Ucrânia pela Rússia] pode ter sido o início da Terceira Guerra Mundial e nossa civilização poderia não sobreviver", disse em um discurso no jantar que tradicionalmente organiza em Davos (Suíça), à margem da reunião do Fórum Econômico Mundial.

"A melhor e única maneira de preservar a nossa civilização é derrotar [o presidente russo Vladimir] Putin o mais rápido possível", insistiu Soros.

A União Europeia (UE) tem dificuldades para chegar a um acordo sobre um novo pacote de sanções contra a Rússia, principalmente porque os seus Estados-membros são muito dependentes dos hidrocarbonetos russos para o seu abastecimento de energia.

"Acredito que Putin é muito inteligente e está fazendo uma espécie de chantagem a Europa ameaçando cortar o gás. Mas, na verdade, seu caso não é tão sólido como pretende", disse Soros.

Ele argumentou que a Rússia criou deliberadamente uma situação de escassez no inverno (hemisfério norte) passado armazenando seu gás ao invés de enviá-lo à Europa, o que fez subir os preços, mas também encheu os seus depósitos, que estarão "repletos daqui até julho".

O presidente russo "está em uma crise e, de uma maneira ou de outra conseguiu aterrorizar a Europa". Agora "está em uma situação tensa. Tem que fazer algo com esse gás, e o único lugar que pode absorvê-lo, porque há gasodutos, é a Europa", argumentou o bilionário.

Soros disse que havia explicado essa situação em uma carta ao primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, mas que ainda não havia recebido uma resposta.

Ademais, culpou especialmente a política da ex-chanceler alemão Angela Merkel da continua e "excessiva" dependência da Europa dos hidrocarbonetos russos.

Finalmente, Soros chamou Putin e o presidente chinês, Xi Jinping, de "os dois ditadores".

LEIA TAMBÉM

Últimas Notícias

Ver mais
Lula vai se encontrar com Putin durante Cúpula dos BRICS em outubro
Mundo

Lula vai se encontrar com Putin durante Cúpula dos BRICS em outubro

Há 3 horas

Incêndio devora edifício residencial em Valência, na Espanha, e deixa 13 feridos
Mundo

Incêndio devora edifício residencial em Valência, na Espanha, e deixa 13 feridos

Há 15 horas

França diz que forças russas ameaçaram abater aviões franceses em zona internacional
Mundo

França diz que forças russas ameaçaram abater aviões franceses em zona internacional

Há 16 horas

Mãe de Navalni diz que Rússia a pressiona por funeral secreto de seu filho
Mundo

Mãe de Navalni diz que Rússia a pressiona por funeral secreto de seu filho

Há 16 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais