Rússia nega ter bombardeado EI na cidade de Palmira

De acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos, pelo menos 19 membros do Estado Islâmico morreram nas últimas 24 horas nos bombardeios da aviação russa

Moscou - A Rússia negou categoricamente nesta terça-feira ter lançado bombardeios sobre a monumental cidade síria de Palmira.

"Todas as informações de meios ocidentais que assinalam que aviões russos bombardearam a cidade de Palmira são absolutas mentiras. Nossa aviação na Síria não está atuando em zonas povoadas, isso sem falar dos monumentos arquitetônicos que há ali", disse o porta-voz do Ministério da Defesa russo, Igor Konashenkov, à agência "Interfax".

Segundo essas informações, aviões russos bombardearam hoje posições do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) perto de Palmira, que está controlada por radicais e situada na província de Homs.

De acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos, pelo menos 19 membros do Estado Islâmico morreram nas últimas 24 horas nos bombardeios da aviação russa. Ainda conforme a instituição, a força aérea russa efetuou 34 bombardeios nas áreas de Al Karama e Palmira.

As autoridades sírias anunciaram hoje que uma das joias do conjunto arqueológico de Palmira, o Arco do Triunfo, foi destruída pelos terroristas do Estado Islâmico.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.