Acompanhe:
As forças de Vladimir Putin ensaiaram o uso de armas nucleares táticas em um estágio inicial de conflito com uma grande potência mundial e incluíram cenários de treinamento para uma invasão da China. As informações são de documentos militares secretos da Rússia vazados nesta semana.
Segundo o Financial Times, os papéis confidenciais descrevem um limite para o uso de armas nucleares táticas que é menor do que a Rússia já admitiu publicamente.
A pasta consiste em 29 arquivos militares secretos russos elaborados entre 2008 e 2014, incluindo cenários para guerra e apresentações que discutem princípios operacionais para o uso de armas nucleares.
Os critérios para uma possível resposta nuclear variaram de uma incursão inimiga no território russo a dados mais específicos, como a destruição de 20% dos submarinos de mísseis balísticos estratégicos da Rússia ou 30% de seus submarinos de ataque com propulsão nuclear.

As armas nucleares da Rússia, que podem ser lançadas pela terra, mar ou ar, são projetadas para uso limitado no campo de batalha na Europa e na Ásia, em oposição às armas "estratégicas" maiores destinadas a atingir os EUA. As ogivas modernas podem liberar muito mais energia do que as armas lançadas em Nagasaki e Hiroshima em 1945.

Embora os arquivos datem de 10 anos atrás ou mais, os especialistas ouvidos pelo FT afirmam que eles continuam relevantes para a doutrina militar russa atual. 

Os planos expõem suspeitas profundas em relação à China entre a elite de segurança de Moscou, mesmo quando Putin começou a forjar uma aliança com Pequim.

Nos anos seguintes, a Rússia e a China aprofundaram sua parceria, especialmente desde que Xi Jinping assumiu o poder em 2012. A guerra na Ucrânia consolidou o status da aliança, com a China oferecendo a Moscou uma ajuda econômica vital para superar as sanções ocidentais.

No entanto, mesmo com a aproximação entre os países, os documentos mostram que o distrito militar oriental da Rússia estava ensaiando vários cenários que descreviam uma invasão chinesa.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Conflito no Oriente Médio: resposta de Israel, apoio dos Estados Unidos e sombra de China e Rússia
Mundo

Conflito no Oriente Médio: resposta de Israel, apoio dos Estados Unidos e sombra de China e Rússia

Há 15 horas

Pacote de sanções a metais da Rússia gera incerteza e elevar demanda, afirma London Metal Exchange
Mundo

Pacote de sanções a metais da Rússia gera incerteza e elevar demanda, afirma London Metal Exchange

Há 20 horas

Defesas aéreas da Ucrânia estão sobrecarregadas com ataques russos, diz conselheiro de Zelenski
Mundo

Defesas aéreas da Ucrânia estão sobrecarregadas com ataques russos, diz conselheiro de Zelenski

Há um dia

Sanções à Rússia: EUA proíbem importação de metais
Mundo

Sanções à Rússia: EUA proíbem importação de metais

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais