Quanto caiu? OMC divulga projeções do comércio mundial

A expectativa é que a entidade internacional indique uma queda brusca no comércio mundial em evento nesta quarta-feira

O mundo aguarda ansioso por sinais concretos do impacto da pandemia do novo coronavírus na economia global. Nesta quarta-feira, evidências virão à tona com a publicação do relatório de projeções para o comércio internacional em 2021 pela Organização Mundial do Comércio (OMC), já considerando os efeitos da covid-19 e das quarentenas nas relações comerciais.

A expectativa é grande, mas as notícias que virão não devem ser animadoras. Desde o fim de março, quando o novo coronavírus se propagava rapidamente mundo afora e atingia em cheio grandes economias, a entidade dirigida pelo diplomata brasileiro Roberto Azevêdo alertava para o grau de complexidade e a gravidade da crise econômica que a doença causaria.

“Essa pandemia terá um impacto inevitável na economia e projeções mostram que a crise econômica e o desemprego serão ainda piores do que a crise financeira 12 anos atrás”, disse ele em um comunicado divulgado à imprensa. Ainda de acordo com o diplomata, que lidera a OMC desde 2013, os economistas da entidade não devem trazer boas notícias no relatório a ser divulgado nesta quarta e esperam quedas bruscas no comércio internacional.

De acordo com Azevêdo, há uma esperança que a cooperação internacional ajude a minimizar os prejuízos. Embora em baixa nos últimos anos, principalmente com o crescente protecionismo comercial em vários países, a OMC ressalta que o momento é de cooperação.

Os países precisam trabalhar em conjunto, algo que ajudaria a fortalecer as respostas domésticas e ampliaria o poder de combate coletivo contra a recessão. Os Estados Unidos e a China, que passaram boa parte de 2018 e 2019 embrenhados em uma guerra comercial, que o digam.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.