Mundo

Putin critica conferência sobre Ucrânia e diz que não aceitará plano de paz forçado

Conferência foi anunciada nesta quarta-feira pela Suíça e deve acontecer em junho

Vladimir Putin, presidente da Rússia (NATALIA KOLESNIKOVA /AFP)

Vladimir Putin, presidente da Rússia (NATALIA KOLESNIKOVA /AFP)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 11 de abril de 2024 às 19h48.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, zombou nesta quinta-feira, 11 de uma rodada programada de negociações de paz com a Ucrânia na Suíça, alertando que Moscou não aceitará quaisquer planos forçados que ignorem seus interesses.

A conferência foi anunciada ontem pela Suíça e deve acontecer em junho. Segundo Putin, os russos não foram convidados às negociações. "Eles acham que lá não há nada que possamos fazer, mas ao mesmo tempo dizem que é impossível decidir qualquer coisa sem nós. Teria sido engraçado se não fosse tão triste."

A Rússia rejeitou a fórmula de paz do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, que exige que Moscou retire as suas tropas, pague uma compensação à Ucrânia e enfrente um tribunal internacional por suas ações.

Falando durante a reunião de quinta-feira com o presidente de Belarus, Alexander Lukashenko, em Moscou, Putin disse que a Rússia está aberta a negociações, mas nunca aceitará "qualquer esquema que não tenha nada a ver com a realidade".

Acompanhe tudo sobre:UcrâniaRússiaVladimir PutinGuerras

Mais de Mundo

Bandeira invertida coloca Suprema Corte dos EUA em apuros

Primeiro-ministro eslovaco passa por nova cirurgia e segue em estado grave

Vaticano alerta contra episódios imaginários relacionados a milagres e aparições

Governo Biden quer reclassificar maconha como droga de menor risco

Mais na Exame