Mundo

Israel promete se defender de eventual resposta do Irã a ataque em consulado na Síria

Teerã responsabiliza o governo de Benjamin Netanyahu pelo ataque do início deste mês

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel (Jacquelyn Martin/Getty Images)

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel (Jacquelyn Martin/Getty Images)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 11 de abril de 2024 às 20h34.

Os militares de Israel disseram nesta quinta-feira, 11, que estão preparados para defender o país e contra-atacar se o Irã promover uma retaliação por um ataque aéreo ao consulado iraniano na Síria no começo do mês.

Teerã responsabiliza Israel pelo ataque do início deste mês, que os EUA acreditam ter sido executado pelos israelenses. Israel não comentou sobre isso.

O principal porta-voz do exército, contra-almirante Daniel Hagari, disse a repórteres hoje que um ataque a partir do território iraniano "seria uma prova clara das intenções iranianas de escalar as tensões no Oriente Médio e parar de se esconder atrás de representantes".

Ele afirmou que Israel melhorou as suas capacidades ofensivas e defensivas nos últimos meses. "Saberemos como agir quando necessário", ressaltou.

Hagari informou ainda que o chefe do Comando Central militar dos EUA, general Erik Kurilla, chegou a Israel para uma avaliação estratégica com os líderes militares israelenses.

Acompanhe tudo sobre:IsraelConflito árabe-israelenseEstados Unidos (EUA)IrãGuerras

Mais de Mundo

Guerra nas estrelas? EUA ampliam investimentos para conter ameaças em órbita

Reguladores e setor bancário dos EUA devem focar em riscos essenciais, diz diretora do Fed

Bandeira invertida coloca Suprema Corte dos EUA em apuros

Primeiro-ministro eslovaco passa por nova cirurgia e segue em estado grave

Mais na Exame