Produção média de petróleo e gás no País cai 3,7%

Produção média de foi de 2.222.387 boe/dia, o que representa uma redução de 3,7% com relação a agosto

São Paulo – A produção de petróleo e gás natural da Petrobras no Brasil e no exterior, em setembro, foi, em média, de 2.472.213 de barris de óleo equivalente (boe) por dia, segundo informou nesta segunda-feira a companhia. No Brasil, a produção média de foi de 2.222.387 boe/dia, o que representa uma redução de 3,7% com relação a agosto. A produção total da empresa no exterior foi de 249.826 boe/dia, correspondendo a um aumento de 4,8%, comparado com o mês anterior.

Do total produzido no Brasil, 1,843 milhão de barris por dia (bpd) foram exclusivamente de petróleo, havendo redução de 4,4% em relação a agosto. De acordo com a companhia, as paradas programadas da P-52 no campo de Roncador e P-19 no campo de Marlim, iniciadas em agosto, foram os principais motivos dessa queda. Em setembro, informa a companhia, entrou em operação o FPSO Cidade de Anchieta, no campo de Baleia Azul, litoral do Espírito Santo. Essa nova plataforma tem capacidade para produzir até 100 mil bpd quando atingir o seu pico de produção, nos próximos meses, conforme o comunicado da estatal.

A produção nacional de gás natural, sem liquefeito, alcançou, em setembro, 60,343 milhões de metros cúbicos, 0,3% acima do volume produzido em agosto.

No exterior, a produção média exclusiva de petróleo, em setembro, chegou a 148,499 mil barris/dia, correspondendo a um aumento de 0,9% na comparação com o mês anterior. A produção de gás natural chegou a 17,216 milhões de metros cúbicos/dia, com crescimento de 11,2% com relação a agosto. “O aumento da produção de petróleo e gás natural no exterior foi devido ao início da produção do Campo de Chinook no Golfo do México e maior demanda pelo gás boliviano”, diz a companhia, no comunicado.

Ainda conforme a nota da estatal, a produção total informada à Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) foi de 8.495.401,07 m³ de óleo e 2.119.682,51 mil m³ de gás em setembro de 2012. Este volume corresponde à produção total das concessões em que a Petrobras atua como operadora. Não estão incluídos os volumes extraídos do Xisto, LGN e produção de parceiros onde a Petrobras não é operadora.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.