Papa pede que britânicos "abram seus olhos" para vítimas do tráfico humano

O governo do Reino Unido estima que ao menos 13 mil pessoas são vítimas de escravidão, mas a polícia estima mais próximo das dezenas de milhares

Londres - O papa Francisco pediu, nesta quinta-feira, que os católicos britânicos "abram seus olhos" e "escutem os clamores" de vítimas de tráfico humano, à medida que a Igreja enfrenta a escravidão moderna através do ativismo e da tecnologia.

O papa disse que está rezando pela liberdade das pessoas escravizadas, estimadas em 40 milhões em todo o mundo, e pediu que os católicos confortem aqueles que "sobreviveram a tamanha desumanidade".

"O Santo Padre apela a todos nós: que nós possamos abrir nossos olhos e ver a miséria daqueles privados de sua dignidade e sua liberdade e ouvir seus clamores por ajuda", disse Francisco em carta pública ao bispo do Reino Unido John Sherrington.

O governo estima que ao menos 13 mil pessoas são vítimas de escravidão no Reino Unido --trabalhando em lava-jatos, canteiros de obra, salões de beleza, fábricas e fazendas-- mas a polícia diz que o número real provavelmente está mais próximo das dezenas de milhares.

A Igreja tem tentado combater o tráfico humano nos últimos anos, com medidas que vão desde uma aliança global entre chefes de polícia e bispos até um aplicativo para denúncias de escravidão.

O aplicativo gratuito, lançado pela Igreja Anglicana e pela Igreja Católica nesta semana, permite que motoristas britânicos denunciem suspeitas de trabalho escravo em lava-jatos, em meio a crescentes temores de que alguns dos milhares de empreendimentos do tipo por todo o país estejam explorando seus trabalhadores.

A carta do papa foi enviada antes do dia pela vida da Igreja na Inglaterra e no País de Gales, celebrado em 17 de junho, que neste ano tem como foco aumentar a conscientização sobre tráfico humano e escravidão.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.