Mundo

Muhammad Yunus, criador do microcrédito, ganha o Nobel da Paz

Bengalês fundou, há 30 anos, o Grameen Bank, com o objetivo de conceder pequenos financiamentos para a população mais pobre

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 9 de março de 2011 às 13h21.

O bengalês Muhammad Yunus e o Grameen Bank, fundado por ele há 30 anos em Bangladesh, ganharam o Prêmio Nobel da Paz de 2006. De acordo com o comitê responsável pelo Nobel, a distinção é um reconhecimento "aos seus esforços para gerar desenvolvimento econômico e social a partir de baixo. O desenvolvimento a partir da base também contribui para o avanço da democracia e dos direitos humanos".

Yunus tornou-se mundialmente conhecido como o "banqueiro dos pobres", ao inventar o mecanismo de microcrédito - a concessão de pequenas somas de dinheiro à população de baixa renda, sem nenhuma garantia exigida como contrapartida, com o objetivo de estimular o empreendedorismo e os pequenos negócios. O modelo foi copiado para cerca de 40 países. O Grameen Bank já emprestou cerca de 5,7 bilhões de dólares desde que foi fundado. Somente em Bangladesh, conta com mais de 6,5 milhões de clientes.

"Yunus, por meio do Grameen Bank, transformou o microcrédito em um importante instrumento de combate à pobreza", afirma o comunicado da Fundação Nobel. O prêmio - no valor de 1,1 milhão de euros - será entregue no dia 10 de dezembro, em Oslo.

Acompanhe tudo sobre:BangladeshBanqueirosEconomistasEmpresasGrameen BankGurusMuhammad YunusNobelPrêmio Nobel

Mais de Mundo

De Niro chama Trump de 'palhaço' em frente a tribunal e pede votos para Biden; veja o vídeo

Por que os EUA ainda não colocaram humanos em Marte?

China apresenta exército de cães robôs equipados com metralhadoras; veja o vídeo

Estoque de urânio do Irã preocupa comunidade internacional

Mais na Exame