Mais um impasse na Espanha?

Os espanhóis vão às urnas neste domingo para suas segundas eleições parlamentares em menos de seis meses. A última votação, em dezembro, não produziu maioria suficiente para eleger um primeiro-ministro, tampouco resultou num acordo de coalizão – o que obrigou o rei Felipe VI a começar tudo outra vez.

A Espanha tem quatro partidos principais. Desde a redemocratização na década de 1970, o socialista PSOE e o conservador PP – do atual primeiro-ministro Mariano Rajoy – se revezam num sistema bipartidarista. Mas com a crise de 2008, ganharam voz os jovens Ciudadanos (de centro e liberal) e Podemos (mais à esquerda que o PSOE).

Nessa colcha de retalhos, o PP teve ligeira vantagem em dezembro, com 28,7% dos votos, e deve repetir o resultado no domingo. Tal fração do eleitorado, contudo, não garante maioria suficiente para reeleger Rajoy como chanceler. Já o Podemos deve angariar a segunda colocação e ultrapassar o PSOE como liderança da esquerda.

A queda dos partidos tradicionais surge num cenário que segue dramático. A taxa de desemprego do país não fica abaixo dos 20% desde 2011. Hoje, a economia se recupera, tendo crescido 3,2% em 2015 e com previsão semelhante para 2016. Mas o caminho para a retomada ainda é longo, e os espanhóis enfrentam obstáculos como a alta divida pública – que saltou para mais de 100% no início deste ano.

Depois de domingo, há dois cenários possíveis: a união de Podemos e PSOE à esquerda ou a abstenção do PSOE na escolha do primeiro-ministro, concedendo vitória ao PP. Diante das divergências na esquerda, analistas apostam na segunda opção. De qualquer forma, os últimos seis meses já mostraram que a perspectiva não é de vida fácil no parlamento espanhol durante os próximos quatro anos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.