Lideranças da região parabenizam Petro por vitória; Bolsonaro ainda não se manifestou

Gustavo Petro foi eleito neste domingo, 19, o primeiro presidente de esquerda da história da Colômbia
Petro e sua vice, Francia Marquez: eleição comemorada por líderes de esquerda na América Latina (Sebastian Barros/NurPhoto/Getty Images)
Petro e sua vice, Francia Marquez: eleição comemorada por líderes de esquerda na América Latina (Sebastian Barros/NurPhoto/Getty Images)
Por Carolina RiveiraPublicado em 20/06/2022 06:00 | Última atualização em 20/06/2022 10:22Tempo de Leitura: 5 min de leitura

O senador de esquerda Gustavo Petro venceu as eleições colombianas neste domingo, 19, derrotando no segundo turno o empresário Rodolfo Hernández. Com eleição apertada e pesquisas dando empate técnico até os últimos dias, Petro terminou com pouco mais de 50,4% dos votos.

A vitória gerou repercussão entre as lideranças na América Latina, e os principais nomes da região parabenizaram o novo presidente eleito colombiano após a confirmação do resultado.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

A eleição de Petro foi comemorada sobretudo por líderes de esquerda na região, mas nomes à direita, como o presidente do Equador, Guillermo Lasso, e os líderes de oposição na Venezuela, Henrique Capriles e Juan Guaidó, também parabenizaram Petro pela vitória.

O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, ainda não havia falado publicamente sobre a eleição colombiana até o fim do dia neste domingo. O Itamaraty também não se pronunciou até o fechamento desta reportagem.

VEJA TAMBÉM: OPINIÃO | Oposição sempre favorita: a vitória de Petro e o novo normal na América Latina

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que disputará a eleição presidencial no Brasil contra Bolsonaro e que compartilha posicionamento de esquerda com Petro, falou sobre o resultado em seu perfil no Twitter. "Desejo sucesso a Petro em seu governo. A sua vitória fortalece a democracia e as forças progressistas na América Latina", escreveu Lula (veja abaixo).

A eleição na Colômbia é crucial para o equilíbrio de forças na região, sendo o país o segundo mais populoso da América do Sul (atrás do Brasil) e terceira maior economia (atrás de Brasil e Argentina). 

Economista, guerrilheiro na juventude e ex-prefeito da capital Bogotá, Petro será o primeiro presidente de esquerda da história da Colômbia, e sua vice, Francia Marquez, a primeira mulher negra.

VEJA TAMBÉM: Do Chile à Colômbia (e, em breve, ao Brasil): os desafios que aguardam os eleitos na América Latina

A posse será em agosto, e, até lá, a principal expectativa é pelas sinalizações sobre o gabinete e medidas práticas do novo governo passada a eleição. Durante a campanha, Petro apresentou propostas como maior taxação dos mais ricos e medidas ambientais.

Veja abaixo a repercussão das lideranças na América Latina sobre a vitória de Petro. 

Alberto Fernández (Argentina)

Gabriel Boric (Chile)

Guillermo Lasso (Equador)

Andrés Manuel López Obrador (México)

Pedro Castillo (Peru)

Luis Arce (Bolívia)

Xiomara Castro (Honduras)

Miguel Díaz-Canel (Cuba)

Nicolás Maduro (Venezuela)

Henrique Capriles (dirigente de oposição na Venezuela)

Luiz Inácio Lula da Silva (ex-presidente do Brasil)

Josep Borrell (chefe da diplomacia da União Europeia)